Para ficar quentinho: ponchos!

poncho

Eeeeeeita gente! Meu primeiro post feito no blog novo! Para quem não acompanha nas outras redes sociais (faça favor de acompanhar) e resumindo bastante, eu sai do blogspot e migrei para o wordpress, além disso agora o blog tem hospedagem e tudo isso que todos os sites tem. O que deu um super trabalho porque foram 6 anos no blogspot e eu não queria perder nenhum post. Por isso, se você tentou acessar o blog no domingo e na segunda e não conseguiu, foi por causa dessa migração mega demorada. Mas, agora já está sob controle e em breve teremos mais uma mudança, dessa vez o layout. Esse é provisório enquanto o novo e oficial não fica pronto, então preparem-se para clicar aqui um dia e estar tudo mudado!
Agora ao que interessa, né?

Esse inverno que vem mais não vem, uma hora eu realmente espero que chegue de vez, mas temos que estar preparados né! Mais uma tendência quentinha para essa estação são os ponchos.

poncho2

Você pode até não ligar o nome à peça, mas sem dúvidas já viu alguma vez na vida, ainda que tenha sido em filmes e séries. O ponchos eram muito usados pelos índios do Chile e Argentina e muitos anos depois, por militares. Tradicionalmente os ponchos eram feitos de lã, mas hoje em dia pode ser encontrado em praticamente todos os materiais.
O poncho costuma ser um quadrado de tecido só com um “buraco” pra você enfiar a cabeça e aí se abre um leque enorme de possibilidades para usar. Pode ser usado só jogado sobre os ombros, pode ser usado com cinto marcando a cintura e ainda dá para usar ele na “diagonal” e aí ele fica com pontas irregulares e não tão certinho.

poncho3

Assim como os kimonos e outras peças que usamos para completar os looks, os ponchos podem ser usados com qualquer tipo de roupa. Pode usar por cima de vestidos, pode ser usado com shorts, saias, calças, enfim, com qualquer coisa que você quiser.  Para quem nunca usou e está com receio, a dica é pegar a cor mais neutra possível, preto, marrom, bege e ir combinando com looks mais “comuns”, calça jeans, botinha e aí conforme for pegando segurança, dá para apostar nos estampados e looks mais elaborados!

Só não usei ainda porque não achei pra comprar! E me conta, você já usou ou usaria um poncho?!

Eu testei: Powercell repair neofibrine, Loreal

Há muito tempo meu cabelo não passava por processos de mudança tão longos e menos ainda tão danosos. Claro que o dano é absolutamente reparado depois de algumas semanas, mas pra isso eu precisei comprar algumas coisas mais fortes das que eu tinha em casa. A primeira delas que eu comprei e usei com a ampola Powercell Repair Neofibrine da Loreal. Na embalagem a indicação é para cabelos danificados, quimicamente tratados ou muito danificados. Procurei muito na internet informações sobre ela e as únicas coisas que eu achei foram em sites de lojas online que comercializam a ampola.

Sobre o produto

“Concentrado reestruturante unidose para cabelos muito danificados. Ação reparadora, para fechar as escamas do cabelo e protegê-lo das agressões externas.  Perfeitamente nutrido, o cabelo fica macio, brilhante e fácil de pentear.
Néofibrine: recarga de Ceramida Bio-Mimétric, para reforçar a coesão do cimento intercelular.”
(Informações retiradas do site Beleza na Web.)

Preço e onde encontrar

Eu não faço ideia do nome da loja, mas comprei essa em uma loja de cabelos que fica no segundo piso do shopping Polo I em Madureira (RJ), a loja fica bem na frente da escada rolante. 
Na ampola com 10 ml, eu paguei R$20. Mas vi lojas online vendendo a caixa com 3 por R$60 e poucos, então na próxima eu vou comprar a caixinha inteira e não só uma ampola.

Cheiro e textura

A textura dela é bem fácil de descrever, é um líquido bem leitoso. Se assemelha bastante a leite condensado diluído em água, até mesmo na cor. 
O cheiro é o mesmo do creme Absolut Repair da Loreal, só que um pouco mais suave. Parece um pouco floral, bem fraquinho.
(Foto 1: Luz natural sem edição | Foto 2: Luz natural com flash)

O que eu achei?!

Minha primeira impressão era que uma ampola não daria e por isso eu comecei aplicando apenas nas pontas do cabelo. Depois de lava-lo só com shampoo, separei o cabelo em mechas, coloquei pouca quantidade do produto na mão e comecei a aplicar enluvando nas mechas, comecei dando ênfase nas pontas e subi para o comprimento. Aplicando desse jeito, eu gastei meia ampola. Mas, como o dano do meu cabelo é nele inteiro, usei toda ampola aplicando no comprimento e nas pontas. Acredito que o modo de aplicar, com pouca quantidade e enluvando, evita o desperdício. A cada mecha que eu enluvava, o resultado era praticamente imediato, sentia o cabelo absorver, amolecer e hidratar no mesmo instante. Deixei agir por 5 minutos, enxaguei e finalizei com o condicionador, que acho que é opcional, pois a ampola já condiciona e sela a cutícula do cabelo. 
Sequei com secador e o toque do cabelo era absolutamente perfeito. Extremamente macio e forte, puxei as pontas antes elásticas e elas esticavam o mínimo possível. O frizz reduziu bastante e o cabelo ficou muito brilhoso e sedoso.
Acredito que para cabelos bem danificados ou que recentemente passaram por danos químicos, essa ampola seja uma medida de emergência, aquela que a gente usa logo depois do processo e comigo ela melhorou bastante. Vou comprar a caixa com 3 e continuarei usando pelas próximas semanas.