25 de setembro de 2009

Já cansei de postar aqui sobre esse assunto, mas sempre postei a minha visão sobre ele. Hoje, decidi que vou postar tudo sobre homossexualidade, sem mostrar o meu ponto de vista.

A homossexualidade é definida como a preferência sexual por indivíduos do mesmo sexo. Este conceito é um tanto vago, já que o termo “preferência” pode conotar a tendência a escolher, optar, e hoje se reconhece que a homossexualidade não é mais vista como opção, mas como uma orientação sexual normal e definida na infância e, conforme estudos mais hipotéticos, até mesmo genética.
Hoje, o termo “orientação sexual” determina vários significados diferentes e, segundo os estudiosos que detém uma visão positiva sobre o termo, existem três orientações sexuais, todas as três normais, naturais e fixas em adultos:

Heterossexual: o indivíduo que se sente sexualmente atraído por pessoas do sexo oposto;
Homossexual: o indivíduo que se sente sexualmente atraído por pessoas do mesmo sexo;
Bissexual: o indivíduo que se sente atraído tanto por pessoas de ambos os sexos, não necessariamente no mesmo grau de intensidade.
As pessoas precisam entender, de uma vez por todas, que o homossexualismo, ou homossexualidade, é apenas uma expressão natural da sexualidade humana. E que não existe diferenças entre os relacionamentos heterossexuais e homossexuais.

Casamento Gay: “Quem é o homem, e quem é a mulher?”
Quando vemos um casal gay, nosso cérebro esta tão acostumado a ver um homem e uma mulher que, quando vemos dois homens juntos, imaginamos que um dos dois desempenhe o papel feminino em tudo, inclusive na cama (sendo passivo – sendo penetrado).
E isso nem sempre acontece.
Claro que existem casais gays que, na cama, um dos dois prefere ser somente passivo e o outro apenas ativo (aquele que penetra). Outros, não existem preferências rígidas e tudo vai depender do prazer de cada um naquele momento. Sem falar nos casos em que a penetração nem acontece. Mesmo assim, a curiosidade do que um casal gay faz na cama, até mesmo por outros gays, é absurdamente grande graças a sociedade machista no qual estamos inseridos.
Aquele pensamento em que um homem, para ser homem, jamais poderá ser dominado (penetrado) por outro homem. Ser dominado é algo exclusivo das mulheres, pois elas, no pensamento machista, são inferiores e devem ser submissas ao homem. Um homem ser dominado por outro homem, sexualmente, é inadmissível.Homofobia
Para quem nunca ouviu falar em homofobia internalizada ela é a introjeção de valores e conceitos negativos da homossexualidade no inconsciente através dos anos. Em outras palavras, desde pequenos homossexuais, escutam que a homossexualidade é anti-natural, que ela é errada, negativa, condenada por Deus, etc.
Estes conceitos ruins ficam gravados em no inconsciente ao ponto de, mesmo ao assumir a plena homossexualidade – para si e para os outros – eles continuam agindo e condenando tais desejos.
Homossexualidade não é doença!
A homossexualidade não é transtorno médico ou psiquiátrico. É, contudo, um aspecto da condição humana que tem profundos efeitos sobre a vida dos indivíduos, das comunidades e da sociedade como um todo. A escolha dos membros do próprio sexo para relações sexuais e parceria doméstica íntima é ocorrência relativamente comum no mundo e através dos tempos, representando uma resposta particular a fatores biológicos, psicológicos e sociais inter-relacionados que dão origem à identidade pessoal e ao comportamento interpessoal.
Apesar da presença universal de indivíduos homossexuais na história e na sociedade, o tema homossexualidade continua trazendo disputa e controvérsia.Então vamos nessa meninos e meninas, hora de assumir o que vocês são, sem medo de ser feliz

compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Vamos a la playa?
  • Fica a Dica #15
  • Inspiration #46
  • Deixe seu comentário

    Deixe seu comentário

    Comente pelo facebook:
    Comente pelo Blog: