24 de fevereiro de 2010
Hey fashionistas!
Daqui a alguns dias o blog faz 1 ano, e eu tô preparando um post que não tem muito a ver com moda, mas com tudo que aconteceu e que passou pela minha cabeça desde o dia que eu criei isso aqui até hoje, bom, queria saber se isso ia incomodar vocês, porque vai ser meio que um “desabafo”.
Tenho em mente dois posts, mas para um deles eu vou precisar da ajuda de “voluntárias” lá da faculdade, e como não levei camera hoje, vai ficar pra depois.

Moda étnica, temos escutado esse termo a alguns meses, e ainda tem bastante gente que não sabe o que é, então, moda etnica são características de roupas típicas de um país ou região que dão identidade ao visual.
Como tudo que vai, volta, essa foi mais uma tendência dos anos 70 e 80 que resolveu fazer uma visitinha aos nossos tempos, desfilou bastante nas passarelas mundo a fora, e se encontrou nas ruas.
Estampas africanas, modelagens japonesas ou chinesas, um toque da Índia e outro das Arábias, e o guarda-roupa está pronto para encarar a nova ordem mundial – e o calor dos trópicos.
A dica, é o bom senso sempre, deve existir um certo cuidado na hora de compor o look, para não sair por ai parecendo que vai a uma festa a fantasia.
Os acessórios étnicos – pulseiras indianas, palitinhos japoneses para prender o cabelo e colares indígenas feitos de sementes – também servem para ‘levantar’ qualquer produção mais básica, como os visuais cáquis, os brancos, o preto total e ainda o bom e velho jeans com camiseta.
Cores fortes, estampas, bordados e peças feitas à mão são características da moda étnica, que valoriza a cultura de várias partes do mundo.

Dicas:
– As estampas grandes e de tons fortes são as que melhor representam o estilo étnico. A modelagem saruel atualizou o chemisier e deu um ar oriental à peça.
– Combine sempre acessórios muito coloridos com roupas básicas, tipo jeans e regata
– Outro jeito de entrar na moda étnica é investir em peças com cortes marcantes que remetam à cultura de alguma região ou país
– O maxivestido, assim como as batas longas e os caftãs, é um modelo com ares africanos e que combina bem com o clima brasileiro.
– Roxo e laranja ou a mistura de tons primários são uma característica desse estilo.
– O tie-dye e outros tipos de pinturas artesanais fazem parte da moda hippie.
Montei dois looks, um mais puxado para os acessórios étnicos e outro para a roupa étnica em si

compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Eu MUDEI depois do FEMINISMO?!
  • DIY de carnaval #1: Gatinho
  • Renda-se!
  • Deixe seu comentário

    Deixe seu comentário

    Comente pelo facebook:
    Comente pelo Blog: