8 de dezembro de 2017

4 meses sem anticoncepcional

No último post de 3 meses sem anticoncepcional, falei que ele provavelmente seria o último update. Mas resolvi vir fazer esse relato de 4 meses para poder fechar um ciclo. Para quem não sabe, parei de tomar anticoncepcional em agosto e só fui menstruar em outubro. Esse atraso é normal, tem gente que fica até mais tempo sem menstruar. Afinal, os hormônios não saem do nosso corpo do dia para a noite. Desde que menstruei pela primeira vez após parar o anticoncepcional, as coisas parecem estar cada vez mais perto do normal.

Nesses 4 meses sem anticoncepcional eu aprendi muita coisas. E reaprendi várias outras. Por exemplo, aprendi que dá para viver normalmente menstruada. O que para mim, há 4 meses atrás, não era possível. Descobri que dá para menstruar sem passar pela TPM e sem sentir dor nenhuma. O que para mim, desde que menstruei pela primeira vez, também não era possível. Falei um pouco disso no meu post sobre como acabei com a TPM tomando óleo de prímula.

Aprendendo a lidar

Aprendi também que meu fluxo não é intenso como eu achava. Ele é só de médio a leve. Descobri que menstruar sem tomar remédio não é viver tensa pelo dia que ela vai descer. Aprendi a identificar os sinais do meu corpo. Aprendi a conhece-lo. Aprendi a ler o que ele me mostra e praticamente prever o dia que vai vir. Conto com a ajuda de aplicativos como o Clue e o Flo, para ajudar a me organizar. Saber a janela de fertilidade e controlar mais ou menos quando ela vai descer. E vou te dizer, tem dado cada vez mais certo. Não é inesperado como eu achei que fosse.

Também aprendi que a menstruação e nosso corpo são muito mais sensíveis do que imaginava. Um remédio tomado, um mês de stress e até mesmo a alimentação podem alterar o ciclo. Desde fazer descer antes, depois ou até mesmo não vir. E está tudo bem. É normal que aconteça!

Nunca imaginei que um dia eu saberia lidar com o meu corpo e com a menstruação como eu lido hoje! E me sinto orgulhosa demais por tudo que fiz nesses 4 meses sem anticoncepcional Pode parecer besteira, mas quem se sente dependente do anticoncepcional sabe que não é fácil dar esse passo de larga-lo. Tenho escrito esses relatos nos últimos meses não só para encorajar, mas também para desmistificar muitas coisas que eu achava. É normal ter medo, mas não deixe ele te parar! Tô contigo, mana. E pode contar comigo nessa também.

compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Como eu faço meus cachos?!
  • Diário do aparelho ortodôntico #1: começou a sofrência!
  • Eu testei: Recondicionador Color, Raiz Latina
  • Deixe seu comentário

    22 de novembro de 2017

    No último vídeo de Hidrata e desabafa, eu falei sobre o aparelho ortodôntico que eu ia colocar. Nos comentários, muita gente pediu um diário do aparelho ortodôntico, então cá estou eu para finalmente começa-lo!
    Se você pediu esse vídeo, tem curiosidade para saber como está sendo o meu processo ou simplesmente precisa de um incentivo para colocar também, hoje eu te conto tudo nesse primeiro Diário do aparelho ortodôntico #1: começou a sofrência!

    Diário do aparelho ortodôntico #1: começou a sofrência!

    Pois é, começou a sofrência! Apesar de ter recebido muitas dicas e força no vídeo em que “anunciei” que colocaria o aparelho, nada me preparou para o que estava por vir. Fui para a minha consulta da Klinic achando apenas que a Dra.Liana ia ver meus exames e eu voltaria para casa e esperaria meu aparelho chegar lá. Optei por colocar o aparelho estético de cerâmica, por achar o de metal feio e o branquinho mais adequado, para ficar mais harmônico com meu trabalho e não prejudicasse. Paguei R$1400,00 no aparelho e a manutenção mensal custa R$200. Já nessa consulta, a Dra. Liana achou melhor não arrancar nenhum dente agora, deixar a arcada começar a se mover para ver como ficaria. Só iremos arrancar dentes caso eu fique muito dentuça quando o sorriso começar a mudar. Nem preciso dizer que dei graças a Deus por isso, né?

    Estava lá toda faceira achando que já ia para casa, quando ela me mandou sentar na cadeirinha do sofrimento. E como vocês já tinham me avisado, foi a temida hora de colocar as borrachas, os espaçadores lá nos molares. Na hora de colocar, realmente não dói. É uma sensação estranha, uma pressão. Como se tivesse um pedaço de carne ou milho de pipoca preso entre os dentes. Com a diferença que os espaçadores que não podia tirar com o fio dental, né? Ela orientou para caso sentisse dor, tomasse o remédio que eu normalmente tomo para dor de cabeça. Se o remédio não funcionasse, tomar um antiinflamatório.
    Nas primeiras horas foi realmente bem tranquilo. Mas quando chegou a noite, a sofrência veio com força total! Não era dor, dor. Mas era um incômodo bem chato, que começou a me impossibilitar de comer. Conforme a orientação, tomei remédio para dor. O que não adiantou na-da! Então parti para o antiinflamatório e a dor sumiu completamente.

    Dois dias depois eu realmente não sentia mais nada, por várias vezes achei que tinha engolido os malditos espaçadores. Até que um simplesmente resolveu sair fora! Mas como tinha prestado atenção, consegui colocar ele no lugar sozinha.
    Geralmente, as pessoas ficam com os espaçadores por uma semana, mas como ela atende na Klinic em datas específicas, eu estou há 20 dias com eles por aqui. E realmente não incomodam em mais nada.

    Próximo diário

    Semana que vem tenho outra consulta. Nela trocaremos os espaçadores pelas bandas de metal e muito provavelmente já começaremos a colar o aparelho nos dentes de cima. Prometo gravar todo passo a passo lá na Klinic e os dias seguintes para mostrar “em tempo real” como tem rolado!

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Lançamento: Amend Treatment Expertise Regeneramax Pro Complex
  • Fica a dica: Estampa de Gravata
  • Fica a dica #2
  • Deixe seu comentário

    16 de novembro de 2017

    Quando comecei o canal, era aquela moda da tag 50 fatos sobre mim e eu até gravei um vídeo desse. Mas já faz um tempão, muita coisa mudou, muita coisa aconteceu e eu resolvi fazer um update para vocês me conhecerem melhor. Hoje, conversamos sobre decepção com youtubers, medrosa, signos e etc. Então vem que tem 20 fatos sobre mim!

    20 fatos sobre mim!

    1. Eu falo sozinha o tempo inteiro! E é até normal falar sozinho, a maioria das pessoas faz isso. Só que eu falo sozinha em inglês ou em espanhol! Quando eu menos espero, já estou me perguntando em uma língua e me respondendo na outra.

    2. Essa minha doideira de falar sozinha em outras línguas é tão grande, que eu já tentei fazer a Bella, minha cachorra, obedecer comandos em inglês. Óbvio que deu errado, né? Alguns comandos ela atende e outros ela ignora.

    3. Realizei um sonho de infância! Sempre fui muito fã do RBD e principalmente do Christian Chavez. Então recentemente finalmente tive a oportunidade de conhece-lo pessoalmente. E ainda fui sorteada para fazer uma pergunta durante o evento de convivência com os fãs. Tem tudo registrado no Instagram.

    4. Depois desse dia, fiquei tão chocada que chorei por vários dias seguidos.

    5. Sou completamente obcecada pelo México! E ao contrário do que a maioria das pessoas acha, isso não tem a ver com RBD. Eu me apaixonei pelo país por causa da novela América. Meu sonho é conhecer o México!

    6. Por causa desse sonho, todos os meus trabalhos da faculdade que tinham tema, eu falava sobre o México. Ou México ou Dia de Los Muertos.

    7. Quando fiz 18 anos, meu pai mandou escolher se eu queria uma câmera ou a carteira de motorista de presente. Ao contrário de todo mundo, eu escolhi a câmera.

    8. Apesar de ter várias tatuagens e piercings, eu tenho pavor de agulha! Sou dessas que passa mal, desmaia e dá chilique para tirar sangue ou tomar injeções.

    9. Fui assaltada e briguei com o ladrão. Eu não suporto que gritem comigo, ele gritou e eu gritei mais alto. O que deixou ele ainda mais irritado. Façam o que eu digo, não façam o que eu faço!

    10. Desde a época da faculdade eu tenho costume de responder emails, mensagens, escrever trabalhos e roteiros dormindo! Quando eu acordo está tudo anotado no bloco de notas do celular e eu não faço ideia de como fiz isso.

    11. Eu sou apaixonada pela dança! Amo dançar, sei praticamente todas as coreografias do FitDance. Mas, morro de medo de que alguém me veja dançando, então faço isso sozinha no quarto.

    12. Eu sou a canceriana mais raiz que você vai conhecer na sua vida. Todas as características, boas ou ruins, que o signo de câncer tem, eu tenho.

    13. Apesar de ser muito feliz, eu choro praticamente todos os dias. Pelos motivos mais idiotas que você pode imaginar.

    14. Sou muito fã da banda Fresno desde adolescente. Em um show que eles fizeram aqui perto de casa, eu estava brincando de entrar na van deles. Entrei e acabei conhecendo todos, tirando foto, pegando autógrafo e tudo mais.

    15. Sou viciada no jogo de basquete do facebook!

    16. Minha mãe me chama de Maria Purpurina porque tirando o meu namorado, todos os meus amigos são gays. Não tenho nenhum amigo hétero.

    17. Tenho pavor de me atrasar. O que faz com que eu sempre acabe chegando primeiro em todos os lugares.

    18. Eu amo assistir jornal na tv! O SBT passa jornal a madrugada inteira e se eu não estou dormindo, estou assistindo ele.

    19. Eu conheço muitos youtubers grandes e muitos deles também me conhecem. Como nem tudo são flores, nesse meio de conhecer muita gente famosa, eu me decepcionei demais com dois deles.

    20. Eu odeio champanhe!

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Produtos da Embelleze que valem a pena!
  • Unhas da Semana #1
  • Maquiagem completa usando APENAS batom!
  • Deixe seu comentário

    10 de novembro de 2017

    3 meses sem anticoncepcional

    Quando eu resolvi parar de tomar o remédio, pensava que a menstruação seria uma incógnita. Que eu saberia mais ou menos o dia dela vir pela data da última, mas que seria sempre uma surpresa quando ela chegasse. É doido ver como com esse tempo sem anticoncepcional eu já consigo conhecer meu corpo. E identificar os sinais de que a menstruação está por vir. O seu corpo te dá vários sinais de que ela está chegando, você só precisa compreende-los.

    Adeus medos!

    Já são quase quatro meses sem anticoncepcional e cada dia que passa meu pensamento é: “porque não fiz isso antes?”. Em 11 anos que menstruo, eu nunca me senti tão bem comigo e com meu corpo! Menstruar pra mim sempre foi incapacitante, tomando ou não anticoncepcional. Sempre tive o fluxo bem intenso nos primeiros dias e sofria demais com cólica, dor de cabeça e TPM. Eu faltava aula nos piores dias do ciclo, sair de casa era um tormento, trabalhar e fazer exercícios, nem se fala.

    Quando decidi parar de tomar, meu maior medo era que o fluxo ficasse mais intenso e que eu voltasse a ter as cólicas que baixavam a minha pressão. Pois bem, isso nunca aconteceu! Eu comecei a tomar o óleo de prímula logo que parei o anticoncepcional, fiquei 2 meses sem menstruar depois de parar o remédio e quando veio, foi incrível! De verdade, eu nunca tinha tido uma menstruação tão maravilhosa! Para mim era impossível passar por esse período sem nenhum incômodo e transtorno, eu fiquei realmente encantada em como o meu corpo é incrível e soube lidar com isso da melhor forma. Falei um pouco sobre isso no último post, onde falei sobre como acabei com a minha TPM.

    Vida nova

    Já consigo reconhecer sinais do meu corpo. Esse mês, por exemplo, percebi o muco cervical. Ele não me assustou, porque já havia lido demais sobre ele na internet. Quando fui fazer as contas, era exatamente o dia que ele deveria aparecer! Mais ou menos 14 dias após a menstruação. Também comecei a sentir pontadas em um lado da barriga, o que é um sinal claro de ovulação. Ou seja, tudo aquilo que escrevi no primeiro post, contando minha decisão, nunca aconteceu. De verdade, cada dia que passa, mais incrível eu acho meu corpo, meu ciclo, minha menstruação. Eu não tenho mais nojo, receio, dor, nada. Eu me sinto tão segura e confiante, que vou até testar a Pantys, aquela calcinha que substitui o absorvente. Se você já usou, por favor, me conte sua experiência!

    Acho que tudo que eu tinha pra viver de novidade sem anticoncepcional, já aconteceu nesses três meses relatados aqui no blog. Então não vou me despedir desses relatos, mas irei espaça-los mais ou voltar assim que houver uma novidade para contar sobre o assunto. A minha dica final é: se você já cogitou alguma vez parar de tomar anticoncepcional, pare. Pare por você, se dê um tempo, se conheça e se não se adaptar tão bem como eu me adaptei, volte a toma-lo. Mas não deixe de tentar. Essa viagem de auto conhecimento é a coisa mais mágica que vivi nesse ano!

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Cabelo seco x cabelo ressecado
  • Óculos de grau, mas com estilo
  • Pra dar um “up” nas fotos
  • Deixe seu comentário

    1 2 3 358