22 de janeiro de 2013

Olá!
Apesar de ser carioquíssima, eu não gosto de sol e nem de praia e faço de tudo pra escapar e me proteger dele, ainda mais nesses dias que o nível de radiação está alto. Além do protetor (que todos devem usar), um acessório anda ganhando espaço não só nas praias, mas também nas ruas.
Dos mais extravagantes, com abas bem grandes (no melhor estilo sombrero moderno) aos mais discretos de feltro, de palha e com abas pequenas, eles prometem fazer a cabeça da mulherada nesse verão.

De todos os modelos que existem, dois prometem chamar mais atenção nessa estação. O panamá é feito de palha e tem aquela carinha de verão. Podendo ser enfeitado com faixas de tecido, flores e tudo mais que a imaginação mandar. O outro, um pouco mais fashion e exagerado, o Floppy, tem abas curvadas e maleáveis, podendo ser grandes ou pequenas.
Não existe um modelo certo para cada pessoa, isso varia do gosto de cada um. Na hora de combinar, funciona como qualquer outro acessório, por exemplo, um chapéu neutro acompanha um look em tons mais fortes e coloridos, enquanto um chapéu mais chamativo acompanha um look mais neutro.

Eu prefiro os gradões, quanto menos sol em mim, melhor! E qual o seu favorito?!

compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Inspiration #41
  • Reconstrução caseira dos fios SEM queratina
  • Fios Elásticos?
  • Deixe seu comentário

    22 de dezembro de 2010

    Olá!
    Tá acabando heim! Corre lá e participe do sorteio de natal, ainda dá tempo!
    Gostam de chapéus? E os big chapéus? Quem não gosta, vale a pena começar a tentar criar uma simpatia por eles, os chapéus grandes serão o it have do verão 2011, a peça chave da estação. Além de proteger do sol (talvez esse seja o motivo da minha adoração por chapéus grades, odeio sol gente!) eles são muuuuuuuuuuuuito, mas muito chamosos e até chiques.

    O clima tropical favorece o uso e a modernização dos chapéus, que podem aparecer com estampas e cores vivas, os materiais variam desde tecidos até o chapéu artesanal, de palha e não menos elegante.
    O novo it-acessório cai bem com grande maioria de combinações, desde o estilo country até o mais alternativo. Os modelos despojados caem bem com looks mais divertidos e os clássicos, como elemento de elegância ao look.

    Um modelo em especial anda fazendo a cabeça dos fashionistas por aí, o modelo Floppy, é aquele com abas curvadas e maleáveis. Esse modelo pode variar bastante, ter abas grandes ou pequenas, lenços, formas assimétricas.. É lógico que não é uma invenção dos dias atuais, o modelo floppy já foi moda nos anos 70, Brigitte Bardot e Marianne Faithfull abusavam do acessório.
    Esse é o acessório que eu usaria sem pensar duas vezes, mas e vocês?

    src=”http://static.polldaddy.com/p/4281764.js”>
    Chapéu Floppycustomer surveys

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Nike Dunk
  • Linhaça para o cabelo!
  • Um cardigan, mil utilidades!
  • Deixe seu comentário

    18 de outubro de 2009

    HISTORIA
    A palavra chapéu vem do latim antigo “cappa”, “capucho” que significa peça usada para cobrir a cabeça.
    O primeiro acessório efetivamente usado foi o “pétaso” por volta do ano 2.000 a.C.
    Tratava-se de um chapéu de copa baixa e abas largas que os gregos utilizavam em suas viagens como uma forma de proteção.
    Era um tipo prático, ajustável, retirado com facilidade, tendo perdurado na Europa por toda a Idade Média (de 476 a 1453).
    Nas primeiras décadas do século XX, os chapéus masculinos em suas formas e estilos, alteraram-se pouco em oposição aos chapéus femininos, que conheceram diversos tipos, com freqüentes variações, até mesmo segundo as estações do ano.
    Depois da década de 30 e até hoje, os chapéus passaram a ser encarados como um acessório de vestimenta e proteção.
    Agora, além dos chapéus, temos também algumas variedades, como boinas, bonés e toucas bombando por ai.
    Boina
    Símbolo da França, e dos franceses, a boina uma espécie de boné sem abas. A copa pode ser ampla e ficar folgada na cabeça ou ser menor e mais ajustada. O detalhe que caracteriza esse modelo é a aquela faixa reta que encaixa na cabeça.
    Pode ser confeccionada em materiais como feltro, lã, brim ou outros tecidos ‘durinhos’.
    Indicada para aqueles dias frios, já que aquece a cabeça, ou para aquelas ocasiões em que se quer dar um charme extra ao visual.
    Boné
    É o modelo teen dos chapéus. Tem uma grande aba frontal que protege o rosto do sol e a copa que encaixa perfeitamente na cabeça.
    Indicado para dias de muito sol ou para quem quer fazer um estilo mais jovial.
    Breton ou Chapéu Feminino
    É o típico chapéu feminino, com grandes abas e a copa arredondada.
    Indicado para festas especiais, casamentos ao ar livre e durante o dia ou para aqueles dias de sol escaldante, seja na praia, na cidade ou no campo.
    Cartola
    Mais clássico, impossível. É o modelo masculino por excelência, com copa redonda e alta, como um cilindro, e abas também redondas, em tamanho médio.
    Cloche
    Em francês, o termo significa ‘sino’. E é exatamente esse o formato do modelo tipicamente feminino e que é marca registrada da moda dos anos 20. (Apesar dele permanecer fantástico e atual ainda hoje). Sua característica marcante é a copa ajustada à cabeça com abas redondas e curtas que podem ser viradas para cima. Também é chamado cloche aqueles modelos que têm abas com aspecto ‘folgado’ e que ficam soltas sobre a testa.
    Indicado para dias frios, porque esquentam a cabeça, ou nos dias de sol, porque protegem um pouco o rosto. Com ele, dá para compôs looks retrôs e super femininos.
    Fedora
    Esse é outro modelo masculino que deve ganhar espaço nos cabideiros femininos. Tem abas médias e a copa se caracteriza pelo formato mais alongado e com uma depressão no topo. O modelo ficou marcado como chapéu dos mafiosos, graças aos figurinos do cinema americano.
    Indicado para mulheres mais corajosas, que não tenham medo de chamar atenção. É versátil, compõe de looks oitentistas aos andróginos, sempre com bom humor.
    Panamá
    Famoso como um símbolo da América do Sul e Caribe, esse modelo é na verdade orginário do Equador. Costuma ter abas largas, redondas, e copa redonda. É produzido a partir de duas diferentes fibras naturais encontradas no país: as toquillas, que são extraídas de uma palma que nasce na costa equatoriana, e a macora, um fibra de qualidade um pouco inferior.
    Seu nome se deve a um episódio político: numa visita ao Panamá, em 1906, o então presidente norte-americano Theodore Roosevelt usava um modelo desses.
    Indicado para dias quentes, de sol escaldante, porque protege o rosto e o pescoço sem deixar abafada a cabeça. O que só é possível graças à sua trama característica. Pode ser usado por homens e mulheres.

    Touca
    É um pedaço de tecido, geralmente lã, que tem o formato da cabeça e nenhuma aba.
    Indicado para os dias frios de inverno.

    Turbante
    São aqueles lenços enormes que quando enrolados com maestria se transformam num turbante, como aqueles usados por alguns indianos.
    Para as menos habilidosas, há também aquela espécie de toquinha que imita um turbante de verdade e que pode ser confeccionada nos mais variados tecidos (seda, algodão, crepe, lycra, gorgorão, etc).
    Indicado para quem quer fazer charme, compor um visual retrô ou simplesmente proteger a cabeça do frio com um estilo.
    Viseira
    Não tem copa, apenas uma aba frontal, longa o suficiente para proteger o rosto do sol.
    Indicado para os dias de sol, de preferência quando se está na praia ou à beira da piscina. Ou para quem pratica esportes ao ar livre.
    Western ou Cowboy
    É o chapéu cowboy, com copa alta, um pouco alongada, e abas grandes. É confeccionado em feltro, couro ou palha.
    Indicado para quem gosta do estilo cowboy, ou quem pretende aderir à tendência para este inverno. Se a sua intenção não é ir a um rodeio, nem a uma festa à fantasia, evite usar o chapéu com bota cowboy, camisa xadrez ou qualquer outro acessório que remeta ao mundo western.
    PARA OS MENINOS

    No verão, os chapéus são mais leves e despojados, como os de palha, que podem ser usados com jeans, camisetas, camisas, coletes e até bermudas. Para ocasiões mais sérias, escolha um chapéu de cor sóbria, que dê algum contraste no look. Para o inverno, qualquer chapéu, ainda mais os de tecido que parecem mais quentes, como o algodão. Para combinar, qualquer coisa vale.
    O grande dilema surge na hora do acerto do chapéu de acordo com o seu rosto. Para rostos pequenos, os chapéus menores são mais aconselháveis, para você não passar a idéia de “cabeçudo” por aí. Para quem tem rosto maior ou um pouco quadrado, o ideal é escolher chapéus que possam ser usados meio de lado. Todo um charme.
    Os chapéus são chamativos, modificam todo o look e dão aquela impressão máxima de estilo para quem usa. Claro, você tem que ter algum senso na hora de escolher a roupa também, para não sair por aí com uma bermuda de tactel e um chapéu.

    PARA AS MENINAS

    As tendências da moda serão chapéus coloridos, estampados, listrados feitos com palha, feltro ou tecido, com abas de tamanho variável.
    O chapéu tem tanto senso de humor quanto de formalidade. Pode vestir sublime ou, no descuido, parecer caricato. Em primeiro lugar, avalie o tamanho do rosto e do corpo. Isso é fundamental. Rostos graúdos e corpo pesado não combinam com chapeuzinhos pequenos, gorros e boinas apertados. Caras miúdas somem se o acessório é muito vistoso. Para um perfeito equilíbrio, bom senso e a prova em frente do espelho são a melhor receita para o chapéu ideal.
    Não tente combinar o chapéu com a roupa. Vai parecer figurino da Rainha da Inglaterra. Eles funcionam melhor como ponto de contraste nas cores ou texturas com o que se veste. Para uma ocasião elegante é importante provar a roupa com o chapéu para sentir o efeito total.
    Contraste também com o formato de rosto: formas arredondadas suavizam traços angulosos e os modelos geométricos favorecem o rosto redondo.
    Esqueça os chapéus glamourosos de Joan Collins em “Dinasty”. Os anos dourados acabaram. Quanto mais casual o chapéu, melhor o efeito. Nada que pareça ter levado uma hora na frente do espelho, mesmo que este tempo tenha sido gasto. Simplicidade é o recado.
    A melhor cor vai depender de cada pessoa. Para quem não quer o chapéu como destaque, a cor próxima do tom do cabelo, chama menos atenção e combina com todas as roupas. Os neutros também garantem menos notoriedade.
    Chapéus com abas ficam melhor em cabelos curtos, médios ou presos. Modelagens sem aba como as boinas e bonés podem ser usados com cabelos longos e soltos.
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Aposte no básico, mas nem tão básico assim!
  • Caftan
  • Inspiration #34
  • Deixe seu comentário

    10 de outubro de 2009

    O número de meninos que acessam aqui tem aumentado tanto! Isso tem me deixado bastante feliz, saber que tooooodo meu trabalho não tem sido em vão. Eu sei, não tenho postado coisas para vocês, meninos, mas hoje o post é SÓ pra vocês ok?

    Quem foi que disse que os meninos não gostam de estar com uma roupa na moda ou um cabelo legal heim? Sim, eles podem tudo. E nem por isso são gays ou metrossexuais, assim como as meninas que não são tão vaidosas são lesbicas. Assim como nós gostamos de estar gatinhas pra eles, eles também gostam de estar gatinhos.
    Então, boys ai vão meninos (bastante) estilosos pra vocês se inspirarem.

    No pé

    Na cabeça

    No rosto

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Como sobreviver ao verão?!
  • Verão 2012 by Fashion Rio: Dia #4
  • Alisamentos Suaves
  • Deixe seu comentário