16 de fevereiro de 2018

auto-estima e aceitação

A batalha da auto estima baixa e o exercício do amor próprio tem sido frequente na minha vida nos últimos anos. Em especial no último ano. Essa luta para me aceitar e amar do jeito que eu sou nunca foi fácil e por muitas vezes foi dolorida. Essa semana eu postei no Instagram uma série de fotos expondo meu corpo como eu nunca fiz e com legendas que descreveram essa minha luta dos últimos tempos. Resolvi trazer o assunto aqui para o blog, uma vez que posso alcançar mais pessoas. Se você não me conhece, prazer, Iasmim, 26 anos, carioca e vítima do bullying por anos a fio. Escrever sempre foi um passatempo, mas mais que isso, uma forma de me expressar e não me deixar intoxicar tanto. Normalmente guardo os textos para mim, mas já postei um ou outro nesse blog e hoje sinto que é meu dever compartilhar mais um desses textos secretos. E falar sobre aceitação, auto estima e feminismo.

Sofro preconceito por causa do meu corpo?! Não! Não pq sou magra, sou branca e sou cis, o que pra maioria das pessoas é ok. Só que, com toda mulher, eu sempre sofri MUITA pressão estética. “Você não tá doente?”, “Já fez exame pra saber se está tudo bem?”, “Tem certeza que é saudável?”,” Não tem bulimia ou anorexia não?”, “Vc come?”. Reta, magrela, Olívia palito, palmito, pau de vira tripa e a clássica pergunta “vc é trans?”.
Por isso e por varias outras coisas eu sempre tive problema de aceitar o meu corpo. Eu nunca me olhei no espelho e me achei bonita. Eu só conseguia enxerga coisas que eu queria mudar e nunca via as coisas que eu gostava. Passei muitos anos odiando meu corpo. Odiando não ter nascido igual as meninas da escola. Odiando não ter peito. Odiando quando perguntavam se eu era menino “antes”. Odiando furinhos, marcas, cicatrizes. Odiando. Odiando. Odiando.

Auto-estima e aceitação são um exercício diário!

auto-estima e aceitação

Mais que odiando, escondendo. Escondendo debaixo de roupas largas, debaixo de casacos em um verão carioca onde a sensação térmica chega a 50°C. Daí veio o feminismo, o empoderamento e, em parte, a culpa por odiar algo tão meu quanto meu próprio corpo. Como odiar algo que me faz levantar, andar, respirar, alcançar meus sonhos e viver? Como motivar outras pessoas a se amarem, quando eu passava todo o tempo odiando a mim mesma?

Eu via fotos no Instagram de várias meninas tão magrelas e despeitadas quanto eu, felizes. Felizes com suas barrigas de fora. Felizes com seus vestidos decotados lindos. Felizes usando regatas, biquínis, aproveitando a vida. E eu? Eu escondia debaixo de um monte de roupa que me faziam morrer de calor. De um sutiã que me deixava toda marcada. Depois de muito trabalho dentro da minha própria cabeça e uma luta que por muitas vezes foi dolorida, eu consigo olhar no espelho e dizer que com todas as imperfeições que todos temos, meu corpo é perfeito. Não perfeito por ser magro e ter todos os membros, perfeito por ter saúde. Perfeito por ser meu. E NINGUÉM, NUNCA MAIS vai ter o direito de falar o contrário.
Pratique o amor próprio, eu te garanto que é delicioso.

compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Pílulas de estilo
  • Back to 90’s: Top de crochê
  • Meias,meias e meias.
  • Deixe seu comentário

    31 de dezembro de 2017

    Fim de ano é sempre a mesma coisa, né? Todo mundo faz um monte de metas para o ano seguinte e esquece de tudo que aconteceu no ano que está acabando. É comum nós sempre lembrarmos das coisas ruins que aconteceram, mas também precisamos lembrar das coisas boas! No vídeo de hoje, falei um pouco sobre as conquistas de 2017 e da importância de valorizar as suas conquistas, por menor que elas sejam!

    Conquistas de 2017!

    Nada que eu conquistei esse ano foram coisas muito grandes. Por exemplo, eu não comprei uma casa, não casei, não tive um filho. E muita gente acha que apenas essas grandes conquistas são as que fazem realmente a diferença. Mas não é bem assim! Qualquer conquista, por menor que elas sejam, precisam ser valorizadas e comemoradas sim! Se de alguma forma essa mudança mudou alguma coisa na sua vida, no seu dia a dia, te fez melhor ou ajudou outra pessoa, ela foi importante!
    Uma das minhas conquistas de 2017 foi ter realizado um sonho de infância/adolescência que era conhecer o Christian Chavez do RBD. Sempre fui muito fã da banda e do Chris, poder conhece-lo, abraçar, tirar uma foto foi um dos meus melhores momentos desse ano.  Outra conquista importante, dessa vez no campo profissional, é que assinei o meu primeiro contrato! Foi importante para me mostrar que eu sou capaz. E principalmente para mostrar para minha família que o youtube não é uma brincadeira. Esse ano também perdi o medo de dentista! Arranquei meus quatro sisos e quando achei que não ia fazer mais nada, coloquei aparelho fixo. Parece que faz muito tempo, mas em 2017 eu também finalmente pintei o cabelo inteiro de vermelho!

    Foi um ano que aconteceram muitas coisas. Coisas boas, coisas ruins.. mas coisas que com toda certeza me fizeram uma pessoa melhor! Por isso, coloca aí na ponta do lápis as coisas que aconteceram nesse seu ano. E por menor que seja essa conquista, valorize-a! Isso é um passo muito importante para fazermos um 2018 ainda melhor.

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • ALISENA da Muriel, VALE A PENA?!
  • + Estilo #3
  • Mini é mini
  • Deixe seu comentário

    26 de outubro de 2017

    Hoje é aquele dia de conversar enquanto eu hidrato o meu cabelo! Dessa vez, resolvi conversar sobre um assunto delicado, que até então só havia comentado no stories do Instagram. Mas achei importante falar aqui, já que o alcance é maior. E preciso muito que vocês saibam o que anda acontecendo na minha vida e o que vai mudar.

    Não é segredo para ninguém que eu morro de medo de dentista. Já tinha até falado isso no vídeo relatando a minha cirurgia dos sisos. Apesar de ter medo, eu sempre tratei, justamente para não passar por um perrengue maior. Como tinha muito medo, não retirei os sisos quando deveria, o que fez que meus dentes entortassem. Nunca foi algo que me incomodou, que baixou minha auto estima ou que me prejudicou, era realmente estético e eu não pensava em mudar. Apesar de sempre ter recebido comentários grosseiros sobre o assunto. Realmente não me incomodava ou me deixava mal. Muitos de vocês nunca viram esses comentários, porque eu nunca os aceitei no canal. Acredito que quando colocamos uma faísca, não demora para que se torne um incêndio. E por isso, eu não aceitava esses comentários.

    Só que recentemente tenho tido muitos problemas causados pelos dentes serem tortinhos. Fui orientada a colocar o aparelho ortodôntico para evitar que daqui uns anos eu perdesse todos os meus dentes! Então, não era mais uma coisa estética e sim que estava prejudicando muito minha saúde. Por isso, tomei a decisão de colocar o aparelho ortodôntico. E aí vem outro problema: eu acho horrível! Eu acho muito, muito feio o aparelho de metal! Precisei correr atrás de outra opção mais estética e menos chamativa, então optei pelo aparelho estético de cerâmica. Já fiz todos os exames, minha consulta de avaliação já está marcada e acredito que em breve vocês me vejam com um novo sorriso.

    Não vou mentir, já está sendo bem difícil! Difícil lidar com um medo tão grande de dentista. Medo de doer. Medo de não me adaptar. Medo de me sentir feia.. São tantos medos! Mas precisamos enfrenta-los, né? E confesso que ter o apoio e a força de vocês me ajuda a me manter firme e seguir, porque é pela minha saúde! Então me contem suas experiências com aparelho, quero saber tu-do!

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Eu testei: Shampoo matizador vermelho extend color, Haskell
  • Na cozinha #1: Brownie fofinho em 1 minuto!
  • SPFW: Colcci
  • Deixe seu comentário