31 de outubro de 2011

Eis mais um clássico da minha musa Coco Chanel, criado na década de 50 o cap toe é o modelo bicolor, onde a biqueira é diferente do resto do sapato, seja ele um scarpin, um oxford ou uma sapatilha.
O cap toe se caracteriza pela biqueira e o resto do calçado em cores e quase sempre, materiais diferentes.
Sabem porque o clássico de Chanel era branco com biqueira preta?
Ela dizia que o branco alongava as pernas e a biqueira preta fazia com que o pé parecesse menor.

Das passarelas e do red carpet para o mundo, esta é uma das apostas para o verão 2012. Com toda essa explosão de cores para a próxima temporada, ele se adequa ao gosto das fashionistas, sendo visto em cores fortes (vejam o “Mago” da Louboutin) e até mesmo estampados.

Vale lembrar que ele não é necessariamente só o scarpin, o cap toe pode ser oxford, sapatilhas ou qualquer outro modelo que desejar.
Seria esse o fim o peep toe?!
SJP usa, portanto, ainda o veremos muitos nos pés da mulherada. Se tiver pézão igual ao meu, já sabe no que investir, cap toe claro com biqueira escura.
Grifes de respeito também investiram no modelo, separei para vocês alguns modelos famosos.
E aí, o reinado do peep toe está mesmo ameaçado ?!
compartilhe com os amigos COMENTE!

  • 8 Fofuras na Cute Shop ♥
  • O que eu uso no meu cronograma capilar?
  • Minha decisão de parar com o anticoncepcional!
  • Deixe seu comentário

    15 de maio de 2011

    Bom, bom, bom!

    Hoje falaremos de um estilo que promete pegar de vez por aqui, já é um velho conhecido nosso, muita gente já é adepta e nem sabe.
    Pois é, agora “oficializou”, virou tendência o estilo boy meets girl.

    Farei quase uma linha do tempo sobre o estilo Boy meets girl, a começar pela queridona Chanel. Bom, escolhi algumas fotos do filme Coco avant Chanel, porque acho que é o filme que melhor retrata a vida dela e traduz bem a essencia do estilo mais masculino, implantado por Gabrielle Chanel e usado até hoje por todas nós.
    Em uma época onde espartilhos, saias e chapéus minuciosamente ornamentados eram sinal de feminilidade e dinheiro, Coco inseriu suas calças, coletes, camisas, gravatas e chapéus simples, um estilo que as vezes chegava a beirar o andrógeno.
    Chanel não nos fez herdar apenas peças masculinas, acredito eu, que também passou as mulheres a força e o trabalho, a aprender a trabalhar e conquistar o que é seu, sem depender de maridos.
    Ok, ok. Voltando ao assunto.

    O estilo foi passando a diante, se modernizando e conquistando novas mulheres, com a escassez de tecido gerado pela guerra, a roupa da mulher passou a ser cada vez mais parecida com os uniformes militares e surge então, uma nova diva do estilo boy meets girl: Marlene Dietrich. Tá chato?
    Ok, vamos ao nosso tempo, os dias atuais.

    Mais precisamente, o inverno 2011, lotado, infestado, impestiado de musas, divas, peças, estilos masculinizados. Oxfords, blazers, chapéus, coletes, camisas e gravatas invadem cada vez mais as araras das lojas e consequentemente, nosso guarda roupa. Ainda não é adepta ao estilo, mas curte?!
    Aí vão algumas dicas preciosas.
    As peças chaves do estilo, são as masculinas (dã!), essas podem ser identificadas de um jeito bem fácil, o corte delas são retos, ou seja, não marcam as curvas do nosso corpinho. E aí, a variedade é grande, calças, blazers, coletes, bermudas de alfaiataria estão dentro do estilo. Os acessórios podem e devem ser usados, para dar uma quebrada e o look não ficar tão masculino assim, pode sim usar salto, pode sim usar (e abusar) de brilhos, pérolas, laços, babados e tudo mais lady like possível.

    Eu, particularmente, acho que o look fica equilibrado se as peças de roupa forem de corte masculino e os acessórios forem o mais feminino e delicado possível, acho que rola uma composição legal.
    Também é validos misturar peças masculinas e femininas em uma mesma composição, por exemplo, transparências e principalmente as rendas, se usadas com peças de alfaiataria masculina, também mantem o look equilibrado.
    Para fechar, tudo é válido, desde que para nós, estejamos bonitas.
    Agora, 1,2,3 e já! Hora de se jogar no armário do namorado, pai, avô, tio..
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Preto e Branco
  • Vamos tomar um chá?
  • Moda para copiar: Taylor Momsen
  • Deixe seu comentário

    7 de agosto de 2010
    Olá monstrinhos!
    Que friozinho é esse que anda fazendo por aí? Adoro inverno, adoro demais o frio.. mas quando dá pra ficar em casa né? Acordar mega cedo com esse frio, e largar a cama quentinha pra ir a aula é muito doloroso.. Com todo esse frio, comecei a perceber nas roupas que o pessoal anda indo pra faculdade, e a peça em disparada usando por todos (ou pelo menos na grande maioria) é o cardigan, por isso, resolvi fazer um post só pra ele, já que é uma peça que pode ser usada em qualquer estação e é aquela perfeita pra andar na bolsa sempre.. ainda mais com esse tempo instável.

    Quem ajudou a divulgar o cardigan foi Coco Chanel, lá pelas décadas de 20 e 30, como parte de um conjunto de duas peças (cardigan e saia) ou de três peças (cardigan, cuéter e saia).
    Ele é considerado uma peça coringa, pode ser usada com tudo desde shorts até vestidos, é leve e pode ser usada por meninas e meninos.
    Quanto ao comprimeito, ele não tem um certo.. pode ser usado no comprimento mais tradicional, na altura dos quadris, ou na altura dos joelhos (7/8).

    O cardigan ‘verdadeiro’ é feito de tricô, mas hoje em dia, encontra-se de vários outros tecidos, para o clima do Brasil, é mais visto em algodão e malha.
    Também fica super legal usar um cinto por cima dele, por exemplo, se ele for muito longo e pesado, fica legal completar com um cinto largo. Compor com acessórios tipo broches e lenços também dá um diferencial muito legal.
    Umas dicas importantes, para afinar a cintura, é só fechar uns dois botões no meio. Se é baixinha escolha os mais curtos, quanto mais curto, mais alongada você fica.
    Fiz o outro blog que eu tinha falado, clique AQUI para entrar.
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Recebidos de abril!
  • Inspiration #2: Cerejas
  • TAG: Rotina de Blogueira
  • Deixe seu comentário

    15 de julho de 2010

    Olá!
    Como estão? Fazia tempo que eu não acordava tão disposta.. sonhos bons.. sonhos bons 😀
    É claro que isso já aconteceu com vocês também, né??
    Enquanto meus sonhos estão ótimos, lindos e coloridos, os meus posts estão ficando cada dia mais decadentes, sério, tem me incomodado isso.. Galera, vão mandando aí, sugestões, dúvidas, qualquer coisa que me dê aquela luz básica.. Por twitter, por email, por comentário, telegrama, carta, sinal de fumaça..
    Hoje resolvi falar sobre broches (lembra muito vovó, né?), pois então, antigamente essas joias eram usadas pra definir seu status na sociedade, mais ou menos assim, quanto mais brilhantes os broches, mais rico a pessoa era.. Imagina se resolvem voltar com isso? Ia ser só pôr o pé na calçada de casa, que bye bye seu broche.

    Depois os broches eram aquele acessóriozinho que prendia na blusa, e hoje, ele é bem mais que isso. Eles aparecem por ai até customizando roupas, uma blusinha um pouco mais comprida, se você puxar e prender com o broche, não é mais só uma blusinha! Além disso, eles também estão sendo presos nos cintos, nos ombros, nos chapeus e onde mais a imaginação levar. Tem diversas utilidades, sim.. e tem outras mais ainda, eles também servem como forma de expressão, existem broches com frases, propagandas, protestos e tudo mais.

    VOTE TOP BLOG CLICANDO AQUI
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Moda para copiar: Clémence Poésy
  • Eu testei: Máscara de Cîlios Extra Volume (Océane Femme)
  • 3 looks para o inverno
  • Deixe seu comentário