29 de setembro de 2009

O que é mochileiro?
São pessoas que viajam de forma independente, sem a utilização de agências emissivas, portanto, planejam todas as etapas da viagem e tem total liberdade para alterar o itinerário em qualquer momento da viagem.
Porque viajar assim?
Acima de tudo, porque é uma viagem ecônomica. E economizar durante a viagem é uma característica marcante do público. Esticar o dinheiro para esticar a viagem é quase um lema. Não se trata de abrir mão do conforto (embora o faça com muita naturalidade), mas sim de pagar um preço justo pelo produto e/ou serviço que irá consumir.
Muitas pessoas botam suas mochilas nas costas e até trabalham durante a viagem para prolongar os dias da, para muitos, realização de um sonho!Como eles escolhem pra onde ir?
Eles procuram destinos associados a acontecimentos históricos, museus, vilarejos, castelos ou fortalezas; querem provar comidas e bebidas locais; buscam ver arquitetura marcante, conhecer ofícios tradicionais, visitar locais de produção de artesanato, assistir teatro típico, descobrir músicas e instrumentos diferentes, aprender ao menos um pouco do idioma nativo, conhecer locais religiosos (inclusive diferentes e contrários às suas crenças), passear por mercados públicos, ter contato com folclore, praticar ecoturismo e vivenciar tudo mais que tenha origem na cultura da localidade visitada, não importando se é um destino urbano, ecológico ou remoto.

O que levar na mochila?
O tamanho vai depender para o que e quanto tempo usará. O modelo é uma questão de gosto. Acessórios para camping caso acampe (barraca, talheres, prato e copo, panela e N coisas disponíveis no mercado – vai depender do “grau de conforto” que pretende ter no acampamento).
Produtos de higiene pessoal, protetor solar, repelente, os remédios (paliativos ou não) que costuma tomar quando tem algum problema como dores de cabeça, estômago, barriga etc. Filme e máquina fotográfica e tudo que ache que precisará e não lhe atrapalhará durante a viagem.O que fazer quando chegar em uma cidade?
Um número considerável de pessoas faz o roteiro apertado, tentando conhecer o máximo que pode no tempo q tem disponível (na Europa isso é mais intenso ainda…), mas as vezes esquecemos de um fator chamado Inércia Inicial.
Inércia inicial é o tempo gasto desde a chegada até estarmos devidamente prontos para passear ou fazer o que quisermos, em uma cidade.

Quando vc chega numa determinada cidade:
1- Se for de avião, tem que esperar na fila da imigração e depois pegar sua bagagem. De trem o tempo é menor, pois já sai com suas bagagens e não tem imigração.
2- Pegar informações sobre onde fica seu albergue/hotel e como se faz para chegar a ele (qual ônibus, metrô etc).
3- Ir até o ponto e esperar o coletivo. Se vc for de táxi, perde menos tempo (mas mochileiros não costumam fazê-lo).A distância dos aeroportos aos centros das cidades é grande, normalmente, então gasta-se mais tempo que de trem, pois as estações de trem, geralmente são nos centros ou próximas deles.
4- Se vc não tiver dinheiro local, terá que fazer câmbio (nos aeroportos e estações de trem o câmbio é pior. No guichê de informações turísticas eles podem te dizer onde há um câmbio q pague melhor).
5- Chegando em seu albergue/hotel, deve-se fazer check in, então acomodar suas coisas.Aí sim vc estará pronto para passear ou fazer o que quiser.Lembre-se que vc não conhece nada, então um simples ponto de ônibus pode ser difícil de ser encontrado, assim como a rua ou o número do seu albergue (mesmo com mapa).O tempo que demora tudo isso varia muito, no geral, algumas horas. Durante o descrito acima dá fome, então podemos colocar mais um tempinho para comer.
O que quero dizer é:Desde que vc chega numa cidade até estar pronto pra passear, vc gasta um bom tempo. Muitas pessoas subestimam esse tempo e aí criam roteiros que são muito difíceis de serem executados (as vezes impossíveis).

compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Tendência: Calças Estampadas
  • Amarre-se no verão 2012
  • Eu Quero #6
  • Deixe seu comentário

    23 de setembro de 2009
    Olá queridos? Como estão? Então, já postei sobre tattoos e já postei sobre alargadores, nada mais justo do que agora postar sobre os tão queridos piercings. Cada dia que passa, mais lugares as pessoas inventam pra por piercing. No olho, na genital, nos mamilos. Certo, eu acho lindo piercings, mas tudo tem seu limite né? Se eu fosse postar sobre cada piercing aqui, iriamos ficar uma eternidade. Então, vou postar só os lugares mais “comuns”. Não tenho NADA contra, como já disse, acho lindo e faria vários. Mas com limite. Afinal, não podemos esquecer que daqui a 20 anos, nossa pele não será mais a mesma. E que daqui a algum tempo, teremos que enfrentar problemas no trabalho por causa disso. Então vale a pena pensar antes de fazer né?

    Piercing não é moda do século XX!

    Piercing, assim como a tatuagem, é uma forma de modificar o corpo humano. No piercing, normalmente fura-se a pele a fim de introduzir peças de metal esterilizadas.O piercing é utilizado por diversos povos. Os papues da Nova-Guiné, por exemplo, centram a sua decoração no nariz, as decorações corporais, servem para conferir ao indivíduo as virtudes do animal de que provém esses adornos.
    Já os kayapós, perfuram as orelhas dos recém-nascidos e o lábio inferior dos mais pequenos. O chefe kayapó tem o direito de ostentar um adorno labial de quartzo nas cerimônias particulares, diferenciando-se dos seus congeneres.
    Para os esquimós do Alaska, o piercing do lábio significa o momento da transição para o mundo adulto e significa que a criança se tornou um caçador. Na Índia é muito comum, sobretudo as mulheres, furarem o nariz, o septo nasal e as orelhas. O piercing da ala do nariz é proveniente da Índia, onde se reservava às castas mais altas, já o septo nasal perfurado é originário da Nova-Guiné.
    Na época dos faraós, o piercing no umbigo era exclusivo da família real. Os antigos maias praticavam a arte da perfuração, furando os lábios, o nariz e as orelhas.

    O melhor material
    Existem diversos materiais para as jóias. Apesar de normalmente se dizer que o mais indicado é o aço cirúrgico, tal não é verdade. O ideal será usar material como o Titânio ou mesmo o Teflon por serem menos reativos e assim produzirem uma menor resposta imunológica, que desencadiaria uma alergia ou inflamação. Não é recomendavel o uso de ouro, pois dependendo do sistema imunológico da pessoa, pode ocasionar alguma reação alérgica.

    Cuidados com piercings em geral:

    – Lave as mãos com sabonete anti-séptico antes de tocá-lo.
    – Lave a boca com anti-séptico bucal diluído em água após as refeições

    – Limpe o piercing somente duas vezes por dia, na fase de cicatrização
    – Não permita que outras pessoas toquem em seu piercing sem lavar as mãos.
    – Evite sauna, piscina, banho de mar, lagoa e excesso de sol.
    – Atritos causados por roupas apertadas, pesadas ou movimentos excessivos podem causar quelóides, irritação da pele. Isso forma um vermelho escuro ao redor do piercing, podendo levar até à rejeição.
    – O piercing só pode ser trocado ou retirado quando o local perfurado já estiver completamente cicatrizado
    – Evite roupas justas e sintéticas que fiquem em contato com o piercing, pois dificultam a respiração da pele
    – Não submeta seu piercing a nenhum atrito
    – Estresse, má alimentação, uso de drogas e álcool ou doença podem prolongar o período de cicatrização
    – Não tenha contato com fluidos de outras pessoas, como suor, saliva, secreções, sangue, etc.
    – Deixe longe de seu piercing, cosméticos, bronzeadores, perfumes, roupas de cama suja, aparelhos de telefone ou qualquer objeto de uso público. As infecções são causadas pelo contato com bactérias e fungos que podem estar em qualquer lugar
    – Para limpar o piercing, utilize um sabonete anti-séptico e aplique sobre o local, girando lentamente a jóia. Certifique-se que não ficou nenhum resíduo ou secreção.
    – Só toque no piercing quando estiver limpando
    – Para a cicatrização dos piercings bucais, chupe gelo e beba água gelada nos três primeiros dias. Evite beijos e alimentos apimentados
    – Não aplique sobre o piercing álcool, água oxigenada, mertiolate, mercúrio e pomadas que não sejam indicadas por um profissional.

    Tempo de cicatrização

    Lábio – 1 mês e 1 semana a 4 meses
    Língua – 4 a 6 meses
    Bochecha – 2 a 3 meses
    Sobrancelha – 6 a 8 meses
    Trago (orelha), Sobrancelha, Septo – 6 a 8 meses
    Cartilagem da orelha – 1 ano
    Aba do nariz – 2 meses a 1 ano
    Umbigo – 6 meses a 1 ano
    Mamilo – 4 meses a 1 ano
    Lábio interno, Clitóris – 4 a 8 semanas
    Lábio externo, Períneo – 2 a 6 meses
    Pênis – 8 semanas
    Nuca – 6 a 8 meses
    Cartilagem da Orelha e Nariz – 3 meses a 1 ano
    Braço/pulso- 1 a 2 meses

    • Nariz:

    Dor: A dor é suportável.
    Cuidados: Os cuidados são intensos e diários. Este piercing é muito conhecido, porém, há casos de que pessoas tenham colocado brincos comuns de lobulo, eles são curtos e a manutenção é dificultada, podendo ocasionar inflamação, dores constantes ou até mesmo rejeição.
    Custo: 35,00 reais em média (fora a manutenção)

    • Lábio

    Dor: Regular Suportável
    Cuidados: Na escovação principalmente. A limpeza deve ser feita após todas refeições, evitando deixar resíduos na boca, fazendo isso evitará que inflame ou que ocasione mal cheiro.
    Custo: Dependendo de quantos furos você fizer, se for dois, sai em média 100,00 reais com a manutenção incluída.

    • Lingua

    Dor: Suportável
    Cuidados: Uma higiene bucal regular diariamente é essencial para uma boa cicatrização.
    Custo: 40,00 em média (fora a manutenção)

    • Bochecha

    Dor: Rasoável
    Cuidados: Muitos, após as refeições a higiene bucal é muito importante.
    Custo: 120,00 em média, nos dois lados. (manutenção incluída)

    • Mamilo

    Dor: É um pouco doloroso, mas ainda sim, suportavél.
    Cuidados: Dobrado! Deve ter muito cuidado na limpeza, principalmente na cicatrização da perfuração. Se inflamar, tirar a jóia!
    Custo: 35,00 (fora a manutenção)

    • Umbigo

    Dor: Mínima!
    Cuidados: A limpeza é feita após o banho, diariamente! (evite pancadas no piercing)
    Custo: 50,00 (depende da jóia, manutenção não incluída)

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Receita da Semana – Brigadeirão
  • Color Block discretinho
  • Inspiration #6: Casamento
  • Deixe seu comentário

    16 de setembro de 2009

    Eu fiz o meu hoje (em casa mesmo), e meu maior erro foi não ter pesquisado antes. Tomara Deus que não dê nada. Mas, pra quem pretende fazer um alargador um dia de sua vida, vou postar aqui os cuidados, pra quem vai fazer em casa.

    Para uma cicatrização perfeita o ideal é não ter pressa e começar com um alargador bem pequeno e ir aumentando conforme sua orelha for aceitando ele sem a agredí-la. Os mais radicais tentam alargar de uma vez só o que pode ser muito doloroso e causar uma péssima cicatrização. Se você não tiver bons cuidados sua orelha pode sofrer com quelóides ou até infecções que podem se generalizar.

    Falsos alargadores: Para os que não querem alargar suas orelhas fica a dica dos falsos alargadores, você não se preocupa com nada pode usá-lo como um simples brinco e é muito barato.

    Então depois dessa introdução chata e INFORMATIVA eu só tenho três coisas a te dizer: leia as observações abaixo do tutorial, não me culpe por qualquer conseqüência que eventualmente venha a acontecer e FAÇA POR SUA PRÓPRIA CONTA! Aqui vão alguns estudos que eu fiz sobre o os tamanhos do alargador e o que pode servir para ir alargando aos pouquinhos com “segurança”.
    Os objetos devem estar devidamente higienizados com álcool, se puderem ser esterilizados com água fervente, ótimo! E se puder pensar um pouco nas conseqüências que processos como esses podem trazer, também, elas não serão culpa minha! (O guia a seguir é para se você quiser até 10 mm, mas pode parar em qualquer parte dependendo do tamanho do rombo que você quer deixar!).

    Curiosidade: eu soube que a partir dos 6 mm, sua orelha ta pronta para receber alargadores como os de 8 mm, e a partir de 8 mm de rombo na orelha, você já está com a orelha “arrombada” e pronta para alargadores como os de 10 mm.

    OBSERVAÇÕES:

    Eu não aconselho qualquer método caseiro, eles são inseguros e tem maior risco de inflamar! E não queira acelerar o processo, pois sua orelha com certeza vai inflamar e você terá que voltar todo o processo desde o menorzinho!
    Pessoas que tem uma orelha alargada têm menos chance de conseguir empregos e chances como um “cidadão comum”, ou seja, faça por sua própria conta;
    Mesmo depois dos avisos acima se você quiser continuar, é FUNDAMENTAL que você tenha a orelha furada, devidamente CICATRIZADA, e continue a ler isso;
    Sim, vai doer a cada vez que você aumentar de tamanho! (trocar os objetos);
    Recomendo que o alargamento seja efetuado de semana em semana, afinal sua orelha não vai estar acostumada de imediato com um objeto de outro tamanho na hora que você por;
    Alargadores pequenos como os de 6 mm sim têm volta, mais os de 8 mm pra cima… Sinto muito só com cirurgia!
    Não me culpe por não ter conseguido aquele super emprego que iam te pagar 1 milhão de reais por mês porque eu te ensinei a por o alargador sozinho… Você sabe muito bem das conseqüências, e FAÇA POR SUA PRÓPRIA CONTA.
    O mau cheiro que você irá perceber é característico da cicatrização, para evitá-lo, lave muito bem a cada banho.

    TAMANHOS DE OBJETOS:

    1mm: Alguns brincos, Barbell’s (piercing de lingua).
    2mm: Canudinho de cotonete.
    3mm: Cabinhos de pirulito, refil de caneta.
    4mm: Refil de caneta gel, pincel nº 2, canudinho de Tody, ponta de cadarço.
    5mm: Pulseira de neon, pincel nº 2, canudinho de Capo, pontera do narguile.
    6mm: Fexo da pulseira de neon, tampinha da lapiseira, pincel nº 2, pontera do narguile.
    7mm: Pincel nº 10, carga da caneta marca texto, lapis, pontera do narguile.
    8mm: Corpo da caneta, pincel nº 10, canudinho do macdonalds, lapis, pontera do narguile.
    9mm: Pincel nº 12.
    10mm: Pincel nº 12, canetinha, caneta faber castel, canudo de Milk Shake do Bob’s, parte de dentro do rolamento do skate, chupetinha do truk.
    11mm: Pincel nº 14, borracha do chuverinho.
    12mm: Caneta marca texto, pincel nº 14, Bastão de cola quente.
    13mm: Pincel nº 14, tampa de pasta de dente.
    14mm: Tampa de pasta de dente, carretel de linha de costura.
    15mm: Tampa de pasta de dente.
    16mm: Tampa de pasta de dente, tampa de esmalte, tampa de baton.
    17mm: Tampa de pasta de dente.
    18mm: Tampa de acetona.
    19mm: Tampa de AM/VG.
    21mm: Tampa de batom da avon.
    22mm: Tampa de caneta esferografica.
    24mm: Tampa de anti-septico Hertz.
    26mm: Tampa de Veja, tampa ClearSkin-Avon.
    27mm: Tubo de corretivo.
    28mm: Frasco de AM/GM.
    31mm: Tampa de refrigerante.
    32mm: Tampa da Cinzano.
    33mm: Tampa de 51.
    34mm: Tubo onde vem o filme de máquina fotográfica
    36mm: Tampa do tampico.
    50mm: Cano PVC

    Essa foto foi quando eu tava começando a alargar com o canudinho do cotonete. Só pra constar, que minha orelha já era furada a 18 anos, e portanto, muito bem cicatrizada. Nunca tive problemas com inflamações e não tenho alergias a brincos. Isso diminui bastante o risco de inflamar agora. Primeiro eu já tinha alargado a orelha com piercing de lingua (aqueles bastões), que tem cerca de 1mm (como diz a tabela). E só depois que já estava acostumada com ele eu passei pro canudinho. No começo, ele não queria passar, então, eu cortei a pontinha na diagonal.Agora sim, já com o alargador de verdade. Esse tem 2mm e é de acrilico. Só um aviso, hoje, tava lendo umas coisas sobre alargador por ai, e vi pessoas alargando a orelha com palito de dente, gente, pelo amor de Deus, se querem suas orelhas inteiras, não façam isso. Palito de dente é de madeira e tem farpas. Se soltar alguma farpinha e ela ficar na orelha, bye bye alargador e bye bye orelha. Como já disse lá em cima, é muito perigoso, até mesmo do jeito que eu fiz, ainda mais com madeira. Tenham cuidado, pois pode dar desde queloides até infecções generalizadas.

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • News #1: Lixas Fing’rs
  • 1 peça, 3 looks diferentes! #2
  • 8 shorts por menos de R$30!
  • Deixe seu comentário

    21 de maio de 2009

    Pagou peitinho! Agora aprenda a não cometer o mesmo erro.

    Tecidos transparentes são passe rápido para um look sexy. Com moderação, podem ser usados em todas as ocasiões e idades. O segredo é equilibrar as áreas do corpo que ficarão expostas ou não e escolher bem a região que ficará transparente
    Para não errar, partes do corpo que não devem ser exibidas não podem estar cobertas apenas por materiais transparentes. E, atenção, há peças que enganam. Por isso, é sempre importante verificar a transparência dos tecidos em ambientes com iluminações diferentes e, se possível, ao ar livre, pois à luz do sol tudo aparece. É preciso tomar cuidado especial com saias, calças e com as blusas na região dos seios. E esse cuidado deve ser redobrado se você for a festas ou eventos em que será fotografada: tudo é revelado sob as luzes dos flashes.
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Moda para Copiar: Jessica Szohr
  • Apps fofos para editar foto!
  • Inverno 2012 by Fashion Rio #4 e #5
  • Deixe seu comentário