23 de maio de 2012
Olá moças!
Ontem começou a semana de moda carioca e eu não costumo fazer os posts diários sobre os desfiles assim com tanto atraso, mas vamos lá falar sobre o que as marcas desfilaram ontem nas passarelas.
Tem funcionado assim a pelo menos dois anos e nunca ninguém reclamou, então vamos continuar com essa dinâmica! Assisto mil vezes a todos os desfiles, passo todos em um filtro e repasso para vocês só o que nos interessa, se uma coisa apareceu em mais de duas passarelas, já pode ser considerado uma candidata a tendência, não é?!
Então vamos lá.

O P&B já tem tentado emplacar a umas duas estações, mas dessa vez a aposta são as estampas com design mais gráfico em preto e branco. 
A estampa da Oh Boy (pasmem!) eram lindos e fofos mini pandas, Sacada levou às passarelas as estampas geométricas que também ensaiaram aí uma aparição na estação passada, mas não rolou. Alessa apostou no bom e velho floral, mas um floral diferente, que chega a confundir os olhos (não parece uma mancha de óleo?)
Verão, Rio de Janeiro, corpos bronzeados e sarados..
Tem melhor que os tops?
Mostrando a parte mais magrinha da barriga ou a barriga inteira os tops (que na minha época eram chamados de bustiê) prometem refrescar nosso calorão.
Não sei não heim..

Verão é praticamente sinônimo das cartelas dos azuis.
Azul turquesa, azul marinho, azul bic.. não importa desde que seja azul!

Para quem pensou que o color block ia sumir da face da terra, ainda não será dessa vez!
De uma maneira, se é que é possível, mais discreta, a profusão de cores  vem também nas estampas, principalmente nas listras.
E aí, o que vocês acharam das tendências do primeiro dia de FR?!
Amanhã tem mais!
compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Corretivo
  • Look do dia: Vestido fresquinho
  • Mentiras sobre ballet adulto
  • Deixe seu comentário

    18 de janeiro de 2012

    Olá, bom dia!
    Que a moda muda e é cíclica, nós já sabemos, ora mostramos as pernas, os braços, os ombros, a barriga e ao que parece, a bola da vez é evidenciar o pescoço feminino.
    Antigamente através das enormes golas rufo, mais recentemente com os maxi colares e como já vem acontecendo a pouco tempo com as golas fechadas, que também apareceram nas passarelas cariocas durante a semana passada.

    Mas o que mais me chamou atenção foram as maneiras com que duas grifes resolveram chamar atenção para esta parte tão peculiar do corpo feminino. Acho até inocente, pois o corpo feminino, tão cheio de curvas e volumes a serem mostrados, o pescoço foi o escolhido da vez, estaríamos nós nos inspirando nos japoneses?! Para quem não sabe, o pescoço está para os japoneses, como os seios estão para os americanos e a bunda está para os brasileiros.

    De várias formas diferentes, o pescoço foi trabalhado nas passarelas, com cachecóis, laços, golas, franzidos, dá para escolher a vontade! Ainda falaremos mais sobre este assunto, mas para quem já vai investir em peças com este tipo de modelagem, vale prestar atenção no seu tipo de pescoço. Pescoços longos e finos ficam ótimo com essas peças, mas para quem tem pescoço largo e curto, pode usar, mas é melhor optar por peças que fechem mais na base do pescoço, para não dar aquela ilusão de “cabeça colada nos ombros”.

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Decote nas costas
  • S.O.S Boyfriend! #3
  • Fique de Olho: Anos 20
  • Deixe seu comentário

    16 de janeiro de 2012

    Olá!
    Durante essa semana eu mostrei as principais candidatas a tendência de cada dia de desfile para a próxima estação. Quase todo inverno é a mesma coisa, calça, couro, cores sóbrias, casacos.. mas nessa semana em especial, algumas marcas propuseram um conceito novo para a estação, assisti novamente a todos os desfiles e escolhi apenas 3 tendências, que são as minhas apostas para o inverno. Será que vocês estão comigo ou apostam em outras coisas?!

    Acho que posso dizer que é uma vantagem para nós, morar em um país como o Brasil, onde o inverno não é tão rigoroso e podemos mostrar as pernas o ano inteiro. O comprimento mini (e as vezes micro) apareceu na grande maioria das passarelas cariocas, nas mais ousadas até hot pants apareceram, como Espaço Fashion e Herchcovitch apostaram na ideia. Estamos aí para fazer inveja no resto do mundo, pois por mais frio que esteja, as cariocas adoram mostrar o corpitcho. E no dia que o frio apertar, as leggings amigas servem para ajudar.

    Na estação passada o laranja a aposta mais bem sucedida, pois não demorou muito e todo mundo já havia aderido a cor. Nesta estação, a proposta foi o vermelho, será que vai pegar tão fácil quanto o laranja?!
    A cor apareceu em vários tons, mais alaranjado, vermelho vivo, mais puxado para o vinho, assim como o laranja tem para agradar todos os gostos.. será que vamos desapegar da cor do verão e fazer do vermelho a cor do inverno?

    Minha mais nova paixão de inverno, os metalizados apareceram também nos acessórios da New Order e nos sapatos da Andrea Marques. Além dos já tradicionais prata e dourado, novas cores metálicas como o azul apareceram nas passarelas, mas acho que a grande proposta vem mesmo nos tons de cobre, que fazem um belo conjunto com a cartela dos terrosos que também reinaram nas passarelas cariocas.

    E quais são as apostas de vocês para a próxima estação?!

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Projeto unhas grandes
  • Pernas de fora
  • Eu testei: Ampola de Ojon, Phytoervas
  • Deixe seu comentário

    16 de janeiro de 2012
    Olá, bom dia!
    Quem me conhece sabe, quando é para elogiar, eu elogio, mas quando é para falar mal, eu falo mesmo. Digamos que não é “falar mal” a ocasião agora, mas sim uma crítica construtiva que quem sabe chegue a organização do Fashion Rio e dê em alguma coisa, ou que pelo menos gere uma discussão sobre os assuntos.
    Preciso começar falando que desde que a Luminosidade assumiu a organização do Fashion Rio, ele melhorou 90%, em nenhuma outra edição eu vi tantos problemas como vi nessa.
    Acho que era o ritmo de férias..
    Atrasos são perdoáveis, não são?! Eu não costumo me importar tanto assim com atrasos, pois sei que problemas acontecem. 
    No primeiro dia, tiveram atrasos que alcançaram a marca de 1 hora, tudo bem era o primeiro dia, né? Achei que iria melhorar, mas não, os atrasos continuaram.. não mais de 1 hora mas de 30 a 40 minutos, e se estivéssemos sentados, seria menos pior. 
    Porém as filas estavam completamente bagunçadas, ninguém sabia ao certo onde era seu lugar, os furões resolveram aparecer, standing? pitt? convidados? imprensa? Cada segurança dava uma informação ou nenhuma. Senti que faltou instrução a eles, fora que nenhum falava inglês e se nós estávamos enrolados, imagina os gringos?! A língua dos sinais foi a que dominou essa semana..
    Eu me dei ao trabalho de contar quantas marcas incluíram modelos negros em seu casting e terminei a contagem com um saldo de 25 marcas e com o assustador número de 13 marcas com negros nas passarelas. Acha muito em um país onde a metade da população tem origem africana? O Brasil é o país com a maior população negra do mundo, estando apenas depois da Nigéria. Voltamos aos números, em 2009, a SPFW teve que cumprimir uma “cota”, assim como tem nas universidades, pelo menos 10% do casting deveria ser composto por modelos negros. Em 2010, de 344 modelos, apenas 8 eram negros.
    Eu sinceramente não sei o que pensar sobre um evento deste porte, onde transsexuais e andrógenos já desfilaram, ter um número mínimo de negros, sou absolutamente contra as cotas, todos somos iguais, basta olhar as palmas de nossas mãos, todas são brancas e por dentro temos os mesmo órgãos e as mesmas cores.
    Mais uma semana de moda, mais uma vez o assunto sobre a magreza excessiva volta.  Já ouvi coisas do tipo “o que tem que sobressair na passarela é a roupa, não a modelo”, essas meninas parecem mais esqueletos. Durante o desfile, na maioria das vezes não dá para reparar a magreza, mas basta esbarrar com elas do lado de fora para ver que elas são pele e osso. 
    Como saber se uma roupa que está sendo usada nas passarelas vai cair bem em um corpo normal, se são elas que estão fora do padrão? O número 38, que é o que a maioria das mulheres vestem, para elas já é grande. Sinceramente, não as culpo, pois elas seguem ordem. Mas essa “doença” da moda só vai ser curada quando as marcas começaram a não aceitar mais corpos dessa maneira, e aí sim as agências terão que cuidar melhor de suas meninas para poder conseguir trabalho. Em um meio onde são elas que ditam tendências, não só de roupas, mas de beleza, o corpo esquelético transmite também uma tendência e isso podemos comprovar com a quantidade de meninas que sofrem de distúrbios alimentares. 
    Para terminar e pensar, Marilyn Monroe que é uma diva até hoje, vestia 44.
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Com que roupa eu vou?! #2
  • Moda para todos
  • Sobrevivendo ao verão #1: Coques
  • Deixe seu comentário