25 de fevereiro de 2015
Guardem as pedras. Eu voltei com os posts de moda! Não sei exatamente porque fiquei alguns dias sem falar sobre o assunto, acredito que tenha sido por conta de excesso de outros assuntos para falar, mas voltei e juro que os posts sobre moda, assim como as resenhas e looks do dia serão semanais, ok? 
Já faz algum tempo que viemos falando sobre tendências que voltaram dos anos 70 e 90, essa de hoje é mais um revival do passado, que na minha humilde opinião, jamais deveria ter “saído de moda”.

Usei muuuuuuuuuuuito decote ciganinha quando criança, que hoje em dia é mais conhecido como “decote ombro a ombro” é aquele decote que deixa os ombros de fora e a manga prende só no braço. Essa é uma modelagem de blusa / vestido que apesar de sexy é mega romântico, tipo sexy sem ser vulgar, sabe?
E já falei, né? O lado bom de quando algo vira realmente tendência e todo mundo passa a usar é que todas as marcas desenvolvem peças do mesmo estilo, mas, com toda opção de cor, estampa, modelagem, tecido que possa existir na face da terra, por isso é praticamente impossível não encontrar nenhum que nos agrade, tanto no gosto, quando no bolso.

Acho que só existem dois cuidados básicos para quem escolher a ciganinha como novo xodó: o primeiro deles é com o formato do braço e da manga. Geralmente essa modelagem de blusa tem a manga mais soltinha, bufante ou até mesmo justa, e deixa a parte “gordinha” do braço bem escondida. Mas se for uma manga que mostre o braço, independente de ser gordinho ou fininho, tem que ter cuidado com aquela bendita “pelanquinha”, que todo mundo tem, sabe? As vezes, o efeito visual não fica tão legal e faz aquela “bundinha” perto da axila. Por isso, opte pelo modelo tradicional da ciganinha, que deixa essa partezinha ingrata do corpo escondida.
Outro cuidado é com os acessórios nessa área do colo/pescoço. O destaque da peça é justamente deixar a área livre, mas, se for questão de vida ou morte usar um colar, opte pelas chokers ou correntinhas finas e delicadas. O acessório ideal para esse tipo de peça, são os brincões. Esses, pode usar e abusar, vale a regra do “quanto maior, melhor”!
Quem aí é “da minha época”, tenho certeza que já usou. Mas e aí, voltaria a usar?!

compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Descomplicando o Mídi
  • Quem usou melhor?!
  • VEDA #13 | Removendo umectação sem shampoo! (Técnica UCPE)
  • Deixe seu comentário

    25 de novembro de 2010

    Olá!
    O que está acontecendo com o Rio de Janeiro? Sempre tive muito orgulho de ser carioca, de morar aqui, mesmo amando muito São Paulo. E o que é isso que está acontecendo gente? Matar pra que? Ganham o que com isso?
    Enfim, não podemos fazer nada né? Só viramos refens e nos trancamos em casa por medo, ainda que “casa” e “lar” não sejam mais sinônimos de segurança.

    Tenho percebido muita influência cigana nas roupas para esse verão, não sei se faz muito sentido, mas em alguns looks consigo ver aquele toque hippie.
    Tecidos leves e fluidos, cores, muitas cores e comprimentos que chegam aos pés puderam ser vistos em algumas grifes.

    Porém engana-se quem pensa que essa influência cigana para por aí, ela vai além de tecidos e modelagens.
    A onda cigana pretende avançar mais e entra também nos acessórios, jóias grandes, pedrarias, lenços (muitos!), e tudo isso pode ser tornar chique e urbano dependendo da composição.

    Pensando nisso, montei três looks ciganizados, o primeiro uma cigana mais chique, mas sem perder o foco, com muitos detalhes de pedraria. No segundo, uma cigana mais urbana, a saia com bastante babado apesar de curta, e o lenço no cabelo. E o terceiro, bem conceitual né.
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Eu quero #5
  • Inspiration #26
  • Unhas da Semana #9
  • Deixe seu comentário