24 de fevereiro de 2010
Hey fashionistas!
Daqui a alguns dias o blog faz 1 ano, e eu tô preparando um post que não tem muito a ver com moda, mas com tudo que aconteceu e que passou pela minha cabeça desde o dia que eu criei isso aqui até hoje, bom, queria saber se isso ia incomodar vocês, porque vai ser meio que um “desabafo”.
Tenho em mente dois posts, mas para um deles eu vou precisar da ajuda de “voluntárias” lá da faculdade, e como não levei camera hoje, vai ficar pra depois.

Moda étnica, temos escutado esse termo a alguns meses, e ainda tem bastante gente que não sabe o que é, então, moda etnica são características de roupas típicas de um país ou região que dão identidade ao visual.
Como tudo que vai, volta, essa foi mais uma tendência dos anos 70 e 80 que resolveu fazer uma visitinha aos nossos tempos, desfilou bastante nas passarelas mundo a fora, e se encontrou nas ruas.
Estampas africanas, modelagens japonesas ou chinesas, um toque da Índia e outro das Arábias, e o guarda-roupa está pronto para encarar a nova ordem mundial – e o calor dos trópicos.
A dica, é o bom senso sempre, deve existir um certo cuidado na hora de compor o look, para não sair por ai parecendo que vai a uma festa a fantasia.
Os acessórios étnicos – pulseiras indianas, palitinhos japoneses para prender o cabelo e colares indígenas feitos de sementes – também servem para ‘levantar’ qualquer produção mais básica, como os visuais cáquis, os brancos, o preto total e ainda o bom e velho jeans com camiseta.
Cores fortes, estampas, bordados e peças feitas à mão são características da moda étnica, que valoriza a cultura de várias partes do mundo.

Dicas:
– As estampas grandes e de tons fortes são as que melhor representam o estilo étnico. A modelagem saruel atualizou o chemisier e deu um ar oriental à peça.
– Combine sempre acessórios muito coloridos com roupas básicas, tipo jeans e regata
– Outro jeito de entrar na moda étnica é investir em peças com cortes marcantes que remetam à cultura de alguma região ou país
– O maxivestido, assim como as batas longas e os caftãs, é um modelo com ares africanos e que combina bem com o clima brasileiro.
– Roxo e laranja ou a mistura de tons primários são uma característica desse estilo.
– O tie-dye e outros tipos de pinturas artesanais fazem parte da moda hippie.
Montei dois looks, um mais puxado para os acessórios étnicos e outro para a roupa étnica em si

compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Espelho, espelho meu
  • Maxi Colete
  • O luxo do brocado
  • 24 de fevereiro de 2010

    Olá!
    Eu tô definitivamente apaixonada pela faculdade, amei a aula de indumentária..
    Preciso dizer que eu tô muito feliz com o caminho que a minha vida tá tomando (vocês vão entender isso em breve), só peço que torçam para que todos os meus atuais projetos deêm certo, até porque, se der, vocês também vão usufruir disso.
    Enfim, na Elle de fevereiro tem uma matéria sobre macacões (e eu já até falei mais ou menos deles por aqui), que prometem ser tendência nesse resto do verão e nas proximas estações também.
    O macacão surgiu como roupa para o trabalho e entrou para a história do vestuário como uniforme de operários nos Estados Unidos e Europa, por volta dos anos 40.
    No final dos anos 60, início dos 70 vieram as bond-girls, e viraram hits, eram macacões colados que contornavam as curvas das belas mulheres do agente secreto 007. E agora, ele vêm com toda versatilidade que a mulher precisa, é uma peça coringa que pode ser usada em qualquer ocasião (sabendo usar, é claro), dessa vez, é uma tendência que valoriza mais as baixinhas (o que passou longe de ser o meu caso), mas que não dispensa o uso dos demais biotipos, é como eu vivo dizendo por aqui, vestiu e se sentiu bem, não tem porque não usar.

    Por ser uma peça única, os acessórios e sobreposições são uma excelente pedida. Cardigãs, lenços, broches e grandes colares são os melhores amigos do macacão.
    Eles tem aparecido em diversos materiais, desde o jeans até um tecido masi fino, como a seda. Não existe restrição quanto ao sapato, fica bem desde um chinelinho até uma ankle boot.
    ATENÇÃO!
    OS MENINOS TAMBÉM PODEM USAR! EXISTEM UNS MODELOS MASCULINOS SIMPLESMENTE LINDOS.
    Montei alguns looks para vocês terem uma noção.

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Aposte no básico, mas nem tão básico assim!
  • Dicas para manter as tatuagens sempre bonitas!
  • Inspiration #10: Woodstock
  • 22 de fevereiro de 2010
    Olá pessoas 🙂
    Primeiro dia de alguma na faculdade hoje, muito demais. Não conversei com praticamente ninguém, mas as que eu falei são bem legais. Nunca pensei que eu fosse falar isso na vida, mas, QUERO MAIS AULA! hahaha, eu sei, pode ser só empolgação de começo de ano..
    Vamos ao que interessa, fuçando sites, blogs e pesquisando no google achei uma peça que, pelo menos por mim, promete virar super tendência.

    A skirted legging (pra quem sabe pelo menos o básico de inglês já deve ter sacado o que é), é uma legging normal e por cima tem uma mini saia do mesmo material.
    É obvio que é uma peça que valoriza mais as magrelinhas, mas, se você tá mais fofinha e gosta, vestiu e se sentiu bem, não tem porque não usar. Fica legal combinada com as t-shirts, ankle boots, sandálias de salto ou rasteirinhas e até um tênis legal. O bom é que é uma peça bem versátil, sabendo compor o look dá pra fazer desde um look esporte até um look para uma festa.
    Montei dois looks para ocasiões diferentes, inspirem-se!

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • MADE IN JAPAN!
  • Amarre-se!
  • Bad hair day: tem jeito?!
  • 21 de fevereiro de 2010
    Olá fashions!
    Eu pedi ajuda para o post de hoje lá no twitter e ninguém me deu nenhuma, então, resolvi postar uma que já ta na minha cabeça há algum tempo.

    Moda navy, pra quem não sabe o que é, foi inspirada nos uniformes dos marinheiros e eternizada pela diva suprema de todos os tempos Coco Chanel,
    o marco inicial foi nos anos 20, quando ela desenhou a primeira calça para mulheres.
    A peça era chamada de calças para iatismo, já que no início apenas foi usada pelas mulheres que acompanhavam seus maridos nos clubes de iate.
    E agora, essa tendência volta com um toque mais feminino e atual, macaquinhos, shorts, listras (muitas), gola canoa e os famosos botões dourados .

    Existem sim algumas dicas, lá vai:
    – Sempre procure combinar as peças no estilo navy com acessórios dourados, porque são eles que dão o glamour no final
    – Aposte nas peças de alfaiataria, como shorts brancos de cintura alta ou macaquinhos com cintura bem marcada
    – Plataformas, sapatilhas ou rasteirinhas estão liberadas, mas, leve em conta a ocasião que você vai usar
    – As calças pantalonas são excelentes pra quem precisa de um look mais chique, use com blusas listradas e acessórios grandes
    IMPORTANTE:
    Cuidado com as listras. E o de sempre, listras horizontais dão a impressão de ser mais largo e as verticais de ser mais comprido.
    Montei três looks para servirem de inspiração para os que pretendem adotar essa tendência, eu sem duvidas, irei usar.

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Luvas?!
  • Recebidos de julho!
  • Fique de Olho: Vintage Beachwear