21 de dezembro de 2009

E ai gatinhas e gatinhos? Como vão?

Hoje já é oficialmente verão, e nem precisava ser oficial para os ‘minis’ entrarem em cena.

Bom galera, é isso ai. Da praia à balada, os minis vão estar por todo lado. Maaaas o bom senso SEMPRE!
Os vestidos curtos combinam com o estilo brasileiro um pouco mais sexy, o que não é preferência de todas as mulheres. A dica é optar por modelos mais soltos ao corpo, isso porque os vestidos curtos e justos podem dar a impressão de vulgaridade. Não se esqueça, se for usar vestidos curtos, as pernas devem estar depiladas.
A maior duvida sempre é se fica vulgar ou ruim usar um curtinho numa festa, então, há festas que não pedem um vestido longo e sofisticado e você pode optar por um curto ou abaixo do joelho sem problemas. Casamentos durante o dia, festas que não exigem um visual mais “incrementado” pedem vestidos mais curtos, mas não menos elegantes.
Os vestidos curtos, ao contrário dos longos, podem ser usados com rasteirinhas e sapatilhas, sem contar o salto alto, que é adequado para as baladas.
E se a noite esfriar (o que eu acho que não vá acontecer tão cedo), você pode usar o vestidinho curto e se jogar. Pode usar com meia calça ou, onde a ocasião permitir, jogar com um cardigan.

Os adereços também são uma boa alternativa para completar o look.
Para as mulheres altas a dica é usar uma faixa próxima a cintura.
Já para as mais baixas a faixa ou o cinto deve ser usado um pouco abaixo dos seios, isso dá a impressão que a silhueta foi alongada. Já para as mulheres mais gordinhas, o melhor é não optar por esses acessórios. Dê preferência para os modelos mais soltos no corpo.
compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Scarpin
  • Petit Pois
  • Como funcionam as lentes para celular?!
  • 21 de dezembro de 2009
    Agora chega. Não dá mais pra ficae errando os nomes por ai né galera? Cansada de ver gente trocando as bolas, resolvi fazer um Dicionário Fashion.. é isso ai, peguei os nomes que mais vejo serem confundidos (até na TV, acreditem) e vou reuni-los aqui, cada um com seu devido significado.
    Estilista
    O estilista é aquele que cria, que bola as roupas de uma coleção. Para isso ele estuda muito sobre seu público-alvo, sobre as tendências pelo mundo, sobre tecidos, sobre técnicas de costura, sobre história da moda, sobre cores, diferentes materiais…enfim, é ele que, junto com sua equipe, tem as idéias e faz os desenhos do que será, depois de um processo bastante longo by the way, as peças que vemos nos desfiles.
    Estilista desenha, costura, modela e idealiza a coleção, que muitas vezes nem vai daquele jeito para as lojas, mas é mais uma idéia a ser seguida, uma mensagem a ser passada. Após os desfiles, algumas peças mais conceito poderão ser “adaptadas” para a vida real antes de serem vendidas.
    Lá fora, os estilistas são chamados de designers ou couturiers.

    Stylist

    O stylist, também conhecido como produtor de moda, é aquele que trabalha com a imagem de uma marca e dará a cara à uma coleção ou peça.
    Os stylists podem trabalhar com os estilistas nos desfiles para definir como as peças serão apresentadas para o público (afinal, uma blusa pode ser usada de tantas maneiras, com tantos acessórios diferentes, etc.) e ajudam o estilista a contar a estória idealizada para a coleção, trazendo elementos como acessórios, bolsas, sapatos, novas formas de usar uma determinada peça e por aí vai…para que tudo seja apresentado da maneira mais coerente possível.
    Eles também podem trabalhar em revistas ou em campanhas para as marcas, definindo as peças que serão usadas nas fotos/vídeos, como serão apresentadas, as locações, as modelos, as cores, os acessórios, iluminação e tudo mais.
    Como a história que os stylists contam é fictícia, eles podem colocar modelos com vestidos couture no meio da fazenda, podem colocar salto agulha na praia, podem prender sobrinhas com alfinete…a personalidade e o estilo pessoal das modelos, assim como o que é mais prático e confortável obviamente não é levado em conta, e nem precisa ser!
    Assim, os stylists ficam mais livres para dar idéias ótimas para todos nós, para podermos usar como bem entendermos.

    Personal Stylist

    O personal stylist é a pessoa que cuida da imagem de uma determinada pessoa real e também pode ser chamado de consultor de IMAGEM.
    Enquanto os stylists trabalham com modelos, os personal stylists trabalham com pessoas como eu e você, para que estas também possam contar a sua história através das roupas, acessórios e da imagem como um todo (etiqueta, linguagem não-verbal, cuidado com as roupas, cores, etc.).
    É um trabalho com pessoas reais,deve ser pensado no que é mais prático para o cliente, o que se encaixa na rotina dele, que ele vai gostar mais. Claro, pois ele não estará em uma locação de revista, ou seja, pode tomar uma chuva ou ter que ficar com a mesma roupa durante o dia todo, passando pelas mais diversas situações…enfim.
    Eis o termo mais mal usado de todos os tempos..
    Fashionista
    O termo fashionista é utilizado para designar aqueles que usam ou criam um visual. São consideradas pessoas de vanguarda, que abusam da criatividade na hora de se vestir. Além dos profissionais da área da moda, como designers e modelos, a “tribo” fashionista reúne todos os apaixonados pelo mundo fashion.
    Vistos como excêntricos ou loucos pelos “meros mortais”, os fashionistas pensam em cada elemento agregado ao visual; nada é escolhido de maneira aleatória.
    Munidos de muita atitude, são alguns dos principais influenciadores de moda e comportamento.
    Além de criar e usar um estilo próprio, o fashionista se torna um personagem de referência para quem almeja, um dia, estar inserido nesse universo.
    Seja por admiração ou repugnância, os fashionistas sempre chamam a atenção.
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Floral Renovado
  • Tudo igual
  • Bolinhas brancas no cabelo?!
  • 18 de dezembro de 2009

    Olá amigos! Hoje tenho boas noticias, passei no vestibular do senai/cetiqt *-*
    Enfim.. vamos lá, moda rock.
    Historia da moda rock
    Nos anos 50, os Rockers invadiam as ruas das cidades. Embalados por Elvis e espelhando-se em James Dean e Marlon Brando, usavam seus casacos de couros com Jeans. Nos Eua, costumavam arrumar briga com um outro grupo, pejorativamente chamados por eles de “Quadrados” (squares).
    Enquanto os “quadrados” viam os rockers como arruaceiros, sujos e marginais, os rockers viam os “quadrados” como “abobados certinhos”, como os mauricinhos dos dias de hoje, provavelmente infelizes nos seus ternos de cor clara e suas gravatinhas.
    Enquanto os ídolos dos rockers seguiam uma carreira solo (embora muitas vezes acompanhados por uma banda de apoio espetacular), os “quadrados” gostavam das “boybands” da época: Grupos de três ou quatro rapazes que cantavam simultaneamente as músicas, cada um fazendo um timbre de voz.
    Paralelamente a isso, o cenário musical inglês, principalmente, se desenvolvia. Nesse país, a tradição era as bandas. Não um artista, nem um grupo de vocais, mas sim uma banda. A maior parte delas se inspiravam no blues de raiz norte americano, a fim de formarem seus sons próprios. Para citar algumas dessas bandas, que fizeram parte da “British Invasion”: The Kinks, The Animals, The Who, Harman’s hermits, Gerry And The Pacemakers e há muitas outras.

    Moda e rock sempre andaram juntos e fico igual um pintinho no lixo quando vejo maneiras cada vez mais criativas de unir essa dupla.
    Preto, tachas e camisetas dos ídolos. Esse tipo de roupa não é restrita ao público adolescente ou aos jovens dos anos 90, caracterizados por camisas xadrezes e camisetas dos seus cantores de rock favoritos. A moda rock’n’roll pode ser incorporada aos guarda-roupas contemporâneos com muito estilo.
    Quem se veste assim, demonstra, mesmo que veladamente, uma rebeldia secreta, parecendo não querer revelar algo, produzindo um quê de mistério, e demonstrando certa representação anti-sentimental.

    Principais peças do estilo rock’n’roll as jaquetas bomber, peças metalizadas, camisetas com estampas de banda, estampas xadrez, saias ou calças, com jaquetas pretas, tachas, camisetas dos ídolos, coturnos e botas. E a maquiagem bem pesada e escura.
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • VLOG: 1 dia comigo + evento
  • Eu Quero #6
  • Moda Gótica
  • 16 de dezembro de 2009
    Olá meus anjinhos, como vão? É, eu estou indo (feliz e cansada, mas bem).. essas provas ainda me levam a loucura! E esse tempo estranho heim? Um dia chove e no outro faz um calor absurdo.. vai entender.. Mas ó, eis que o post de hoje, pode ajudar com essa mudança doida de temperatura.
    As famosas regatas! Além de baratinha (eu já encontrei algumas por até menos de R$ 5), ela é uma peça bem facil de ser combinada e altamente customizavel. Uma regatinha branca, paetês e um silk-screen, já dá um outro visual pra ela. E dá até pra ganhar uma graninha!
    As regatas (tanto para as meninas, quanto para os meninos) combinam com praticamente tudo, desde jeans até uma calça mais social. No inferno, dá pra usar com lenços e cachecol, e agora no verão, dá pra usar com os coletes e os boleros.
    As sobreposições são uma bela aposta também!
    Uma blusa de botões com regata por cima, uma regata com um cinto grosso marcando a cintura, regata e colete ou até mesmo duas regatas de cores diferentes (é claro) sobrepostas.
    Para os meninos, vale a mesma regra. Ainda existem aquelas regatas mais soltinhas (como o da foto lá de cima), que fica bem em quem não gosta de mostrar os musculos por exemplo. As golas em V (que são liiiiiindas) e essas mais justinhas, mas tem de estar com o bracinho bom pra ficar mostrando assim viu? E vale a pena dar aquela aparada nos pelinhos (se não gosta de raspar), porque NA MINHA OPINIÃO, fica estranho com todo aquele cabelo saindo pela blusa, não acham?
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Atitudes simples que fazem tintura vermelha durar mais
  • Projeto Ruivice #1: Testes de Mecha
  • Você conhece a Cuplover?!