17 de janeiro de 2013

Oi, oi!
Uma onda de inspiração tomou conta de mim essa semana, e espero que ela dure bastante tempo, pois pretendo movimentar esse blog como era antes!
Minha vó costuma dizer que eu sou mais velha do que ela, porque adoro “coisas velhas”, que na moda chamamos de retrô ou vintage.

O que ganha espaço outra vez agora, são os camafeus. Sabe-se que eles
surgiram em Alexandria lá pelos 300 a.C. Eram apreciados por todos por
conter figuras dos deuses. Já durante a era vitoriana, o camafeu foi repaginado e era produzido com rostos de algum familiar, feitos sob encomenda. Mas, foi durante o século XX que eles
ganharam fama e status, quando usados pela Rainha Victoria e Napoleão
Bonaparte. A partir daí, os camafeus começaram a ser usados por todos.
Na época, as peças eram feitas em pedras finas com a figura (em sua maioria, de mulheres) em relevo. Hoje, podem ser encontradas nos mais diversos materiais, e com muitas formas, animais, mulheres e até caveiras.

Adornando anéis, pulseiras, colares e até broches,  marcas como Miu Miu e Lanvin já lançaram os seus.
Para combinar, não é dificil. É só usá-lo como se fosse um outro acessório qualquer. É ótimo para quebrar um look moderno demais. O cuidado é com o exagero, não vale sair por aí toda cheia de camafeus e nem usá-lo quando a roupa já tem toque vintage.
Não é dificil de achar, já que todas as marcas estão apostando neles. Mas, para quem quer o autêntico camafeu lá da época da vovó, pode tentar assaltar a caixa de  jóias dela e até mesmo procurar em feiras de antiguidade e brechós, não vai ser dificil!

compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Street Fashion: Paris
  • Gola Peter Pan
  • Meus 10 (atuais) esmaltes preferidos
  • Deixe seu comentário

    20 de outubro de 2012

    E aí moçada!
    Aqui no Rio, estamos acostumados a ver a galera do funk, principalmente os homens, usando colares de correntes bem grossas, que as vezes, mais se assemelham a enforcadores de cachorros. Quem diria, que um dia este colar ‘coleira’ teria nome em inglês e fama internacional?
    O chamado chain necklace, colar de elos ou colar de corrente, virou tendência fashion depois de ser lançado pela Céline. Mas esses colares já existem desde meados dos anos 90, quando eram usados lá pela galera underground do hip hop americano.

    Recentemente, Anna del Russo também incluiu um modelo desses na sua coleção para a H&M.  E logo outras marcas também apostaram no sucesso, Michael Kors e Lanvin são algumas dessas. Aqui no Brasil ainda não vi em nenhuma marca, mas sem dúvidas não irá demorar muito para o colar virar febre por aqui também.
    Adotado por muitas famosas, Rihanna, Miley Cyrus, Kim Kardashian, Lana del Rey, entre outras, o chain necklace traz a combinação perfeita entre o bruto da peça e o contorno delicado do corpo feminino.

    Além do modelo tradicional, pode ser encontrado também com pingentes enormes, deixando o visual mais pesado ainda. O cuidado de usar colares assim, são os de sempre, golas abertas são a melhor opção, já que tira aquele visual “enforcado” de uma gola mais fechadinha. Acho que a melhor opção é usá-lo sozinho, sem brincos, para não ficar informação demais nessa região do corpo. Ou se é daquelas que não dispensa um brinquinho, pode até rolar um discreto, só para não ficar sem nada.
    E aí meninas, quem arrisca?!

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Inverno Étnico
  • Look do Dia #20
  • Recebidos de abril!
  • Deixe seu comentário

    29 de outubro de 2011

    Olá cabeçudinhas da minha vida!

    Eu sei que ainda estou devendo dois posts sobre as últimas coisas que eu testei, mas o tempo tá apertado, prometo tentar editar as fotos e postar tudinho ainda essa semana.
    Hoje vamos falar de um acessório que sem dúvidas, todo mundo já viu alguém usando, só não sabia o nome, pois apresento a vocês o “Bib necklace”, traduzindo ao pé da letra, seria algo como “colar babador”, já que bib significa babador e necklace, colar.
    Ainda na onda dos maxi acessórios, o que diferencia o bib de uma jóia é sua base de tecido, pode ser renda, feltro ou qualquer tecido de algodão. Esse é o tipo de acessório que tira a cara básica de qualquer peça básica, seja ela blusa ou vestido e pode até servir para “tapar” uma peça mais decotada.
    Vale lembrar que usá-lo com blusas de gola, não rola. Decotes mais abertos caem bem com esse tipo de acessório.

    Para quem gosta de fazer as próprias peças, dá sim para fazer um bib em casa. Você vai precisar de feltro (couro e renda também servem!), pedrarias (encontra-se facilmente em lojas onde vende peças para montar biju), cola e corrente para colar. E aí é só escolher o formato que você quer fazer, cortar no feltro e incrementá-lo com todo o resto. Vale uma dica?! Botões também podem ser usados ou invés de pedras.
    Quem aí vai por a mão na massa??
    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Na ponta do pé: Sapatilha de Ballet
  • Eu testei: BB cream capilar, Pantene
  • Um papo sobre começar
  • Deixe seu comentário

    5 de outubro de 2011

    Na estação dos acessórios diferentes e divertidos, a designer Coleen Jordan radicalizou. Sim, esses colares são vasinhos com flores e brotos de verdade.
    Na coleção intitulada Wearable Planter, a designer criou uma série de colares com vasos feitos de plástico e cerâmica, que apesar da necessidade de cuidados, pode durar mais que uma peça de ouro.
    O colar custa cerca de 55 dólares e é uma peça exclusivíssima, já que cada um planta no vasinho o que quiser.

    compartilhe com os amigos COMENTE!

  • Eu Quero! #1
  • Tecno Folk
  • Creepers
  • Deixe seu comentário